Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/10 15h00 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Retroescavadeira mata criança de 5 anos na Champs-Elysées

media Policiais franceses fecham a área onde uma retroescavadeira matou uma menina de 5 anos e feriu gravemente sua mãe, 12 de outubro de 2018 FRANCOIS GUILLOT / AFP

A Champs-Elysées, umas das avenidas mais famosas do mundo, foi palco, nesta sexta-feira (12), de um acidente fatal que tirou a vida de uma criança de 5 anos e deixou sua mãe gravemente ferida.

Por volta das 11:30 (horário local), uma mulher e sua filha de 5 anos foram atropeladas por uma retroescavadeira que era usada em uma obra, na região da principal avenida de Paris. A menina morreu na hora e a mãe foi resgatada pelos bombeiros com traumatismo craniano. Três pessoas que testemunharam a cena foram conduzidas para o hospital mais próximo em estado de choque. A avó da menina, que presenciou o acidente, também precisou ser socorrida. A mãe da criança, de 33 anos, continua na UTI e não teve a identidade revelada.

O motorista da retroescavadeira explicou aos policiais que estava usando o veículo para se locomover até o local onde iria almoçar. Ele passou pelo teste do bafômetro e não aparentava sinais de embriaguez. Após o acidente, ele foi levado pelos policias ao hospital mais próximo para colher amostras de sangue.

Prefeita de Paris expressou sua tristeza

Anne Higaldo, prefeita de Paris, foi até o local do acidente na tarde desta sexta-feira e compartilhou sua imensa tristeza. “É sempre um drama quando pedestres são atropelados. Precisamos trabalhar ainda mais para evitar tragédias como essa”, disse à imprensa.

Ela garantiu aos familiares das vítimas e às testemunhas que irá “atrás da verdade sobre o que aconteceu, já que as circunstâncias deste dramático acidente precisam ser esclarecidas”.

Em 2017, Paris registrou um número menor de mortes e feridos no trânsito quando comparado com o ano de 2016. Foram 31 mortes e 6923 feridos, uma diminuição de 23% e 9%, respectivamente. No entanto, os pedestres e os motociclistas continua sendo as maiores vítimas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.