Ouvir Baixar Podcast
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Em meio à crise econômica e política, Partido Socialista francês perde membro importante

media No Partido Socialista, as portas batem (de um ponto de vista literal e figurativo). JOEL SAGET / AFP

O deputado europeu Emmanuel Maurel anunciou nesta sexta-feira (12) que deixaria o Partido Socialista (PS) francês. O anúncio é mais um golpe duro para a sigla, que passa por um período de crise e teve que vender sua sede histórica em Paris, no mês de setembro.

“O PS não corresponde mais à ideia que tenho do socialismo. Seu objetivo é a defesa dos interesses de pessoas menos favorecidas. A estratégia para atingir esse alvo é a união de forças da esquerda. O partido perdeu de vista seu objetivo e sua estratégia”, disse o deputado.

Maurel critica os socialistas de não terem “aprendido com o governo de François Hollande” e de seguirem os princípios de uma “socialdemocracia” falida. Ele estimou que a nova direção do PS não soube “dar o salto”. O deputado partirá acompanhado de vários militantes “e centenas de políticos de todo o território”. Uma fonte próxima disse que uma lista com 500 nomes seria publicada.

A saída de Maurel não é uma verdadeira surpresa na França. Em Marseille, o chefe do partido A França Insubmissa, Jean-Luc Mélenchon, já havia tentado atrair seus antigos camaradas da esquerda. “Meus amigos, sinto falta de vocês”, disse Mélenchon, que também é um ex-senador do PS.

Partido vendeu sede clássica e se mudou para região mais modesta

O tradicional Partido Socialista, do popular ex-presidente francês, François Mitterand, passa por uma grave crise econômica e de representatividade. No mês de setembro, a clássica sede do PS, que ficava às margens do rio Sena, foi hipotecada e, em seguida, vendida para pagar as dívidas de campanha.

Os cerca de 3.000 metros quadrados do antigo palacete, no elegante sétimo distrito de Paris, testemunharam cenas históricas, como a chegada ao poder de Mitterrand, em 1981, o primeiro socialista eleito presidente da República pelo voto universal, uma vitória histórica que consolidou as bases do PS na vida política da França.

Construída no chamado Segundo Império, e nomeada em referência à batalha de Solférino, vencida por Napoleão III contra as tropas austríacas, a rua de Solférino, endereço histórico do Partido Socialista, liga o Boulevard Saint-Germain ao rio Sena.

O PS deveria inaugurar sua nova sede na cidade de Ivry-sur-Seine, região metropolitana de Paris, no dia 21 de setembro, mas o evento foi adiado por causa de atrasos nas reformas. A nova localidade, mais modesta, fica numa região bem menos favorecida que a anterior.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.