Ouvir Baixar Podcast
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/10 15h06 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Milhares vão às ruas na França contra política social de Macron

media Sindicatos afirmam que 300 mil pessoas participaram de passeatas em todo o país. Thomas SAMSON / AFP

Milhares de pessoas se manifestaram nesta terça-feira (9) em várias cidades francesas. Aposentados, estudantes e funcionários públicos se mobilizaram para protestar contra a política social do presidente Emmanuel Macron. A reforma da aposentadoria é um dos temas mais contestados pelos manifestantes.

Segundo o sindicato CGT, cerca de 300 mil pessoas saíram às ruas em todo o país no que considerou como uma “mobilização bem-sucedida”. Já o ministério do Interior francês apontou outros números, e afirmou que 160 mil pessoas desfilaram.

Aos gritos de "não estamos reclamando, e sim nos revoltando !", cerca de 50 mil pessoas de acordo com os sindicatos – pouco mais de 11 mil segundo a polícia – participaram da passeada em Paris. Os manifestantes criticaram o pacote de reformas que está sendo preparado pelo governo, que deve atingir os aposentados, mas também o sistema de seguro-desemprego.

A manifestação acontece um dia antes do alto-comissário encarregado da reforma, Jean-Paul Delevoye, apresentar diante dos sindicatos as primeiras orientações do novo regime de aposentadoria, um dos temas mais delicados entre as mudanças previstas por Macron. Especialistas temem que as medidas resultem em um aumento da idade mínima para se aposentar ou em uma diminuição do valor do benefício para aqueles que pararem de trabalhar mais cedo.

Desde a reforma de 2010, a idade mínima de aposentadoria na França é de 62 anos. Mas as pessoas nascidas antes de 1951 podem parar de trabalhar aos 60 anos. No entanto, para receberem um benefício pleno, todos têm que permanecer ativos até 65 anos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.