Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/10 15h00 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Eleitores brasileiros enfrentam fila e chuva para votar em Paris

media Eleitores fazem fila para votar em Paris Elcio Ramalho

Os eleitores brasileiros que vivem na França começaram a votar desde as 8h deste domingo (7), pelo horário de Paris. Quem transferiu o título para uma das 16 seções eleitorais parisienses – a votação acontece apenas na capital francesa – poderá participar das eleições de 2018 até as 17h. A França conta com 11.047 brasileiros aptos a votar. A RFI conversou com eleitores que vieram de todo o país para escolher um candidato.

Com informações de Elcio Ramalho

A chuva não desmotivou os eleitores brasileiros que vivem na França e cerca de 100 pessoas, segundo as autoridades consulares, esperaram pela abertura das urnas em frente ao Espace Cléry, local de votação. Muitas pessoas vieram de longe, como Renata Gilioli Pinardi, que vive a 300km da capital francesa. “Já votei e estou esperando minha filha, que mora em Lille, na fronteira com a Bélgica. Tem bastante gente que não é de Paris e que está vindo de todos os lados da França para votar. Encontrei uma senhora de Marselha”, conta.

Para Renata, que mora há 30 anos fora do país e afirma nunca ter perdido uma eleição, o voto é extremamente importante. Ela acredita que as tensões da campanha eleitoral são uma das explicações para a grande mobilização dos eleitores brasileiros na França neste ano. “Eu teria vindo de qualquer jeito”, diz. Renata preferiu não usar o E-título e votou apenas com o passaporte e o documento eleitoral tradicional. “Minha filha baixou o aplicativo, estava marcado que ela não podia votar, mas aqui disseram que ela podia...”

Eleitores brasileiros se preparam para votar em Paris Elcio Ramalho

Forte movimentação surpreendeu

Tatiane, que mora em Massy, na região parisiense, também acredita que, mesmo distante, o voto é indispensável. “Nós temos família lá, nossas raízes estão lá, estão é importante sim”, afirma. Já o eleitor Ciro ressalta que votar “é um dever cívico”. “Temos que pensar muito bem no candidato, na escolha. É o mínimo que a gente pode fazer se a gente quer um Brasil melhor. Esse ano tem muita gente. Mostra realmente que o brasileiro está interessado em votar, em transformar e mudar o país”, diz.

Silvia foi acompanhada do filho Marc, de 18 anos, que vota pela primeira vez. Ele se mostrou pouco convencido pelos candidatos brasileiros. “Não achei nenhum interessante, mas achei importante votar assim mesmo. Ouvi todos e nenhum correspondeu a minhas expectativas”, disse, afirmando que, na fila do voto, ainda não tinha tomado a decisão definitiva.

Forte mobilização surpreendeu Elcio Ramalho

A forte movimentação dos brasileiros que vivem na França no dia chuvoso e frio na capital parisiense surpreendeu o eleitor Ricardo. “A fila está demonstrando que muita gente está querendo votar. Espero que votem conscientemente para não fazerem besteira com nosso país”.
Pela manhã, não foram registrados incidentes na votação, apenas eleitores do lado de fora que gritaram nomes de seus candidatos. Segundo o Cônsul Geral Adjunto, Unaldo de Souza, a manifestação não foi considerada ilegal por não ter sido feita de maneira insistente e repetitiva.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.