Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Sede da Ong SOS Mediterrâneo é vandalizada pela extrema direita na França

media Militantes de extrema-direita invadiram espaço e colocaram bandeira com dizeres: "SOS Mediterrâneo, cúmplice no tráfico de seres humanos”. Reprodução Twitter

Militantes do Geração Identitária, um grupo de extrema direita fundado em 2012 na França, invadiram nesta sexta-feira (5) em Marselha o escritório da organização humanitária SOS Mediterrâneo, cujo navio Aquarius é o último a resgatar migrantes em perigo no mar, ao largo da costa da Líbia.

Segundo uma fonte policial, cerca de 20 pessoas foram presas e detidas pela polícia por supostos atos de violência no local. "A sede da ONG SOS Mediterrâneo foi atacada nesta sexta-feira (5) por uma dúzia de militantes da Geração Identitária. A equipe está sã e salva, mas em choque", declarou a ONG em seu Twitter.

Os militantes do grupo de extrema direita invadiram por volta das 14 horas locais as instalações da organização humanitária, no coração de Marselha (Sul), perseguindo os funcionários até colocarem uma bandeira nas janelas com a inscrição "SOS Mediterrâneo, cúmplice no tráfico de seres humanos”, com a assinatura Geração Identitária.

Anti-imigração

Em seu site, a organização de extrema direita se autodefine como a "primeira linha de resistência contra a padronização das culturas" e a "onda de imigração em massa."

O navio humanitário Aquarius chegou nesta quinta-feira (4) em Marselha, seu porto de origem, ele pode sair se ele for privado de sua bandeira marítima panamenha, como anunciou o Panamá.

A organização solicitou uma "forte mobilização dos cidadãos franceses" para este sábado (6), incluindo trinta cidades francesas, mas também em Berlim, Bruxelas e Palermo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.