Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Contrários ao limite de velocidade de 80 km/h, franceses picham radares em protesto

media Pais de família pintam radares para protestar contra limite de velocidade de 80 km/h Captura de vídeo

A revolta dos “Picassos” dos radares, como a imprensa francesa descreve os cidadãos comuns que se opõem ao limite de velocidade imposto pela lei francesa, mostra o descontentamento da população com a medida, que entrou em vigor em julho.

Eles querem viver a 100 km/h e e se recusam a pisar no freio. Desde que o governo francês decidiu multar os motoristas que ultrapassam os 80 km/h nas rodovias secundárias, um movimento começa a ganhar força no país. O de cidadãos comuns que, se recusando a pagar as multas e a respeitar a lei, decidiram “cegar” os radares. Um deles é Laurent*, ouvido pela rádio France Info, francês que vive no sul do país.

O empresário de 40 anos atualmente leva “uma vida dupla”, diz. No bagageiro do carro, ele tem um spray à disposição. De noite, no volante, quando vê um radar, Laurent desce do carro, fuma um cigarro, olha em volta para ver se não há ninguém por perto e picha o aparelho. “Nunca tinha feito esse tipo de coisa na vida e meu coração fica acelerado”, descreve. Desde julho, ele já coloriu 50 radares.

Ele não está só em seu manifesto. Radares automáticos foram pintados de rosa, de branco e de azul em outras regiões. Na Normandia, usuários chegaram a botar fogo no aparelho. A polícia rodoviária se recusa a divulgar uma estatística sobre o número de degradações, temendo alimentar o fenômeno.

Ideia de "burguês parisiense"

Os autores das pichações, se forem pegos, podem ter que pagar € 45 mil de multa. A polícia está investigando casos em toda a França. Laurent* explica sua revolta: “pode parecer idiota, mas isso é inaceitável. Não está adaptado à realidade do campo e das cidades pequenas. “A gente se sente infantilizado. O discurso do governo é completamente defasado. São elocubrações de um “bobo” parisiense (termo em francês que significa burguês e boêmio) que anda de bicicleta elétrica", resume.

Redes sociais

No Facebook, os artistas do asfalto publicam as obras de arte e sua lista de radares pintados. Na rede, internautas anônimos incitam outros motoristas a participarem do “movimento”, que tende a crescer. Pesquisas mostram que 74% dos franceses são contrários ao limite de 80 km/h nas rodovias secundárias, onde antes a velocidade máxima permitida era de 90 km/h.

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.