Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França: retorno de festa da Idade Média que celebra “jovens virtuosas” revolta feministas

media "Jovem virtuosa" eleita em festa da França, em 1906 (Foto: Wikipedia)

A “Fête de la Rosière” (Festa da Rosa, em tradução livre), é uma tradição francesa do século V, que visa coroar uma jovem “pura e virtuosa”, chamada na época de rosière. A celebração deixou de existir há mais de 30 anos, mas Bertrand Tribout, presidente da confraria de Saint Médard, uma associação situada em Salency, no norte, pode ressuscitar a tradição em junho de 2019.

Bertrand Triboud defende que sua associação é despida de “todo caráter religioso”, afirmou à rádio francesa France Info. “A festa foi iniciada por Saint Médard, originário de Salency, que queria encorajar a 'pureza' em suas terras”, explicou, ressaltando que isso não tem uma relação direta com a virgindade. “É uma festa campestre, divertida.”

A opinião parece não ser compartilhada por muitos internautas e feministas, que nas redes sociais denunciaram um “desrespeito ao direito das mulheres”. Questionado, Triboud declarou que “não entende porque a pureza de uma jovem é repreensível”.

Para o organizador do evento, a ideia “é homenagear uma garota que seja gentil com sua família e parentes e esteja sempre pronta para ajudar o próximo. É o que faz a especificidade de nossa cidade”, detalhou à rádio francesa.

Ele assegura já ter encontrado jovens voluntárias para concorrer ao título. Uma delas é Camille, filha da última “rosière” eleita da cidade, em 1987. “Para mim, a virtude não tem nada a ver com a virgindade, mas “o desejo de fazer o bem”, disse a garota à imprensa francesa.

Cancelamento

Diante da polêmica, o prefeito de Salency, Hervé Deplanque, não descarta a ideia de cancelar o evento. Ele disse ter recebido centenas de e-mails de associações feministas, indignadas com a celebração. Segundo ele, 70% dos habitantes do vilarejo, que tem menos de mil habitantes, são contrários ao retorno da festa. “Quem têm o direito hoje de avaliar ou não a pureza de uma jovem?”, indaga.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.