Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/10 15h00 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

França desativa reatores nucleares por causa de onda de calor

França desativa reatores nucleares por causa de onda de calor
 
A central nuclear de Fessenheim, próxima da fronteira com a Alemanha, teve sua atividade reduzida por causa do calor. wikipédia

A empresa nacional francesa de eletricidade (EDF) decidiu nesta sexta-feira (3) desativar alguns reatores nucleares do país. A medida foi tomada em razão da forte onda de calor que atinge a França e boa parte da Europa.

Dois reatores nas centrais de Saint-Alban e Bugey, no leste da França, foram desativados, e a produção de energia nuclear na usina de Fessenheim, na mesma região, foi reduzida. A decisão foi tomada para evitar o aquecimento do Rhône, rio que tem suas águas usadas para o resfriamento dos reatores. A EDF não exclui diminuir a produção em outras centrais.

A empresa explica que a água usada para resfriar seus reatores é em seguida devolvida ao rio e, diante das altas temperaturas atuais, esse procedimento iria aumentar a sensação de calor na região. Segundo a EDF, a medida não representa nenhum impacto para a segurança das centrais. A França é um dos países do mundo que mais dependem da energia nuclear para gerar eletricidade.

Prefeitura de Paris oferece salas com ar-condicionado

Nesta sexta-feira, 66 dos 101 departamentos franceses foram colocados em estado alerta laranja, penúltimo nível de uma escala que vai até o alerta vermelho. Às 19h, os termômetros em Paris estavam na casa dos 35 graus e no sul do país a temperatura deve atingir 40 graus nos próximos dias.

Temendo a situação de 2003, quando mais de 15 mil pessoas, a maioria idosos, morreram vítimas de uma onda de calor histórica, várias medidas foram tomadas pelas autoridades. Além de colocar os hospitais e asilos em vigilância, salas públicas com ar-condicionado foram instaladas nos diferentes bairros de Paris.

A prefeitura também possui um dispositivo no qual voluntários telefonam diariamente aos mais vulneráveis (idosos, pessoas com deficiência e doentes) para saber se estão passando bem e hidratados. Para isso basta se inscrever na lista de seu bairro.

A onda de calor deve continuar pelo menos até terça-feira (7).


Sobre o mesmo assunto

  • Calor

    Renas e ovelhas se protegem do forte calor em túneis da Noruega

    Saiba mais

  • França / Onda de calor / Hospital / Crise

    Onda de calor na França preocupa hospitais

    Saiba mais

  • Clima

    Ondas de calor: especialistas alertam que é impossível voltar a ter "um clima normal"

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.