Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Milhares fazem protesto e pedem justiça para jovem morto pela polícia em Nantes

media Carro queimado e multidão pedindo de justiça em Nantes Reuters

Milhares de pessoas participaram de uma passeata no começo da noite desta quinta-feira (5) no bairro de Breil, na cidade de Nantes, no oeste da França, exigindo “a verdade” e “justiça para Abou”. A região tem sido palco de diversos protestos e confrontos desde a morte do jovem de 22 anos atingido por uma bala policial.

Os moradores do bairro se reuniram às 18h diante do número 68, na rua das Plantas, onde ocorreu o assassinato. Diversos buquês foram deixados no local. As frases “Coragem” e “A polícia mata” foram escritas no muro contra o qual o carro que Abou dirigia se chocou.

O policial responsável pela morte do jovem foi detido nesta quinta-feira por volta de 12h, acusado de “violências voluntárias por pessoa detentora de autoridade pública que conduziu ao falecimento sem intenção de matar”, declarou, em um comunicado, o procurador da República de Nantes.

Dezenas de veículos e comércios incendiados em protesto

“Somente após a detenção provisória do policial é que o procurador da República de Nantes será apto a dar seu veredito”, continua o comunicado. O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, visitou a cidade e exigiu “a maior transparência” sobre a morte do jovem.

Philippe também exprimiu “forte reprovação” de qualquer tipo de violência. O ministro do interior Gérard Collomb também assegurou que o governo faria “tudo para acalmar a situação. (…) É nosso trabalho restaurar a tranquilidade de Nantes, como desejamos para todo o país”.

Na madrugada de quarta (4) para quinta-feira, mais de quarenta veículos foram incendiados nos bairros desfavorecidos de Nantes: Breil, Bellevue, Les dervallières e Malakoff. Sete prédios públicos e dezenas de comércios também pegaram fogo. “Eu entendo a dor, mas não a destruição dos bens públicos”, disse a presidente da região Loire-Atlantique, Nicole Klein.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.