Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/09 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 16/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 16/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França: polícia evacua imigrantes acampados em universidade de Paris

media Evacuação de migrantes da universidade Paris VIII Reprodução de vídeo

Cento e noventa e quatro migrantes foram retirados pelos policiais nesta terça-feira (26) da Universidade Paris-8, em Saint Denis, na região parisiense, e levados para um ginásio da capital. A situação deles será examinada individualmente, segundo o governo francês.

De acordo com um comunicado da Secretaria de Segurança Pública, outros 160 ocupantes ilegais foram evacuados. A operação começou por volta das 4h45 e terminou às 9h no horário local. Cerca de 70 estudantes passaram a noite no local ao lado dos imigrantes para demonstrar seu apoio.

Quando a tropa de choque da polícia francesa chegou, os universitários formaram uma corrente humana em volta dos clandestinos. Houve um início de tumulto e os policiais jogaram bombas de gás lacrimogêneo para que os imigrantes pudessem subir nos ônibus que os levaram ao ginásio de Raincy, situado no mesmo bairro. A maior parte deles é originária do oeste da África, Sudão e Eritreia.

Os estrangeiros dormiam em um acampamento em Paris até que os militantes de associações de defesa dos imigrantes propuseram um abrigo na universidade, em janeiro. Além deles, estudantes que protestavam contra a reforma do governo de acesso ao ensino superior também se instalaram no local. Outros sem-teto da região também acabaram se mudando para o campus.

Na universidade, foi criada uma verdadeira comunidade: os estrangeiros dormiam, comiam e aprendiam francês. Até mesmo uma assembleia-geral, traduzida em cinco línguas, era organizada semanalmente.

Roubos e violência

Em um comunicado, a reitora da instituição,Annick Allaigre, que no início autorizou a vinda dos imigrantes, disse que o “estabelecimento de um diálogo construtivo com os militantes se tornou impossível”, o que a levou a chamar a polícia para “possibilitar melhores condições aos estudantes em setembro (volta às aulas na França) e uma comunicação pedagógica mais eficaz”. Ela também denunciou o clima de insegurança no campus, com o aumento da violência e dos furtos e roubos. Os danos materiais provocados pela ocupação foram estimados em € 800 mil.

A polícia francesa desmantelou diversos acampamentos de migrantes nas últimas semanas. A última operação aconteceu no dia 4 de junho, quando foram retiradas cerca de mil pessoas de dois grandes acampamentos instalados no 10° e no 18° distrito de Paris, onde os estrangeiros viviam em condições precárias.

 

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.