Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 13/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 13/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 13/12 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 12/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 12/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 12/12 14h00 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 09/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 09/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Paris: polícia detém homem que mantinha reféns em prédio

media Forças de segurança no centro de Paris reunidos diante de incidente com reféns. REUTERS/Benoit Tessier

Por volta de 16h (11h em Brasília) desta terça-feira (12), um homem que se dizia armado com uma bomba entrou em um escritório na região central de Paris e tomou algumas pessoas como reféns. O episódio teve fim cerca de quatro horas depois, com a invasão do imóvel pela polícia.

As duas pessoas mantidas como reféns foram libertadas “sãs e salvas”, segundo a polícia. O responsável pelo ataque chegou a manter uma faca no pescoço de uma mulher e a jogar gasolina no corpo da refém, segundo fontes da polícia.   

 

De origem marroquina, 26 anos, o autor da invasão e sequestro era fichado por pequenos delitos e não estava na lista de suspeitos de radicalização islâmica, segundo as autoridades francesas, que o qualificou como provável “desequilibrado mental”.

Segundo uma fonte próxima das investigações, o homem ficou “ligeiramente ferido” ao ser detido. Ele vai responder a várias acusações, incluindo sequestro, violência com arma, detenção de arma, ameaça de crime e tentativa de homicídio.

Área interditada

Os pais de crianças que estavam numa creche na mesma rua, numa área movimentada, perto de uma das principais estações ferroviárias da cidade, a Gare de L’Est, receberam permissão para entrar no perímetro que bloqueava a região.

O ministro do Interior, Gérard Collomb, elogiou em comunicado “o profissionalismo e a reatividade das forças de ordem e emergência”. Nenhum detalhe sobre o suspeito foi divulgado.

A França vive em tensão permanente desde a onda de ataques islâmicos que começou em 2015. Desde então, 246 pessoas foram mortas. No mês passado, um francês de 20 anos nascido na Chechênia atacou a faca pessoas diante da Ópera Garnier, um dos cartões-postais da cidade, matando um homem. O atentado foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.