Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 13/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 13/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 13/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 13/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 12/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 12/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Tunísia : Boca de urna aponta vitória do professor Kais Saied
França

União Europeia quer proibir canudos e outros produtos plásticos nos países membros

media A Comissão propõe a proibição de cotonetes, talheres, pratos, canudos, ou bastões de balões fabricados com plástico e que têm um único uso. strawlessocean.org

A Comissão Europeia propôs nesta segunda-feira (28) uma série de medidas, que vão desde a proibição de certas mercadorias à obrigação da reciclagem, com o objetivo de reduzir o uso do plástico. Diversos produtos descartáveis do cotidiano estão na lista de Bruxelas: cotonetes, talheres e até os canudos.

Os produtos citados são responsáveis por 70% do lixo que termina em oceanos e em praias. “O plástico pode ser algo fantástico, mas devemos utilizá-lo de forma responsável” afirmou um dos vice-presidentes da Comissão, Jyrki Katainen.

Cotonetes, pratos, bastões de balões e canudos serão proibidos e deverão ser fabricados com um material mais durável. Com relação às vasilhas e aos copos, os Estados membros deverão decidir qual será o método para atingir a redução – mercadorias alternativas nos pontos de venda é uma hipótese cogitada.

Também será obrigatório aos países a recuperação de 90% das garrafas plásticas descartáveis até 2025. A Comissão sugeriu a aplicação de um sistema onde o consumidor paga um pouco mais pelo produto, mas pode ter o dinheiro de volta se devolvê-lo em um ponto de reciclagem.

Além disso, os fabricantes dos produtos plásticos deverão cobrir os custos da gestão do lixo e indicar nas etiquetas como reciclar cada item. Essa regra valerá para os pacotes de chips, balas, copos, filtros de cigarro e sacolas.

Segundo a Rethink Plastics, ONG que atua em favor de um futuro sem a presença do plástico, anualmente 46 bilhões de garrafas são consumidas dentro da União Europeia, além de 580 bilhões de restos de cigarro, 2,5 bilhões de vasilhas, 16 bilhões de copos e 36,4 bilhões de canudos.

Nova fase na luta contra o plástico

Essa é uma nova etapa na “caça ao plástico” da União Europeia, que já tem uma pequena vitória em seu histórico: cerca de três a cada quatro europeus reduziram o consumo de sacolas após a aprovação de uma primeira legislação restritiva do material. As propostas da Comissão serão estudadas pelo Parlamento e pelo Conselho.

“Os resíduos plásticos constituem inegavelmente uma prioridade. Os europeus devem se concentrar nesse assunto, porque o plástico termina no ar que respiramos, no nosso solo, nos oceanos e nos alimentos”, declarou Frans Timmermans, também vice-presidente da Comissão.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.