Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 14/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Paris vai expor um dos “T-Rex” mais conservados do mundo

media O Tiranossauro Rex "Trix" no Museu de Leiden na Holanda (setembro 2016) Marten van Dijl / ANP / AFP

A chegada do segundo esqueleto de Tiranossauro mais bem conservado do mundo em Paris está prevista para esta quarta-feira (22). Pertencente a um museu holandês, a peça ficará exposta no Museu de História Natural da capital francesa de 6 de junho à 2 de setembro.

Ele é visto como uma raridade aos olhos de paleontólogos. O gigantesco esqueleto, um dos três “T-Rex” (Tiranossauro Rex) mais bem preservados do mundo deve chegar à capital francesa na madrugada de quarta-feira, segundo informou o jornal francês Le Parisien.

Um quebra-cabeça de 250 peças

Apelidado de “Trix”, o tiranossauro chegará a bordo de dois caminhões personalizados para o evento. Já em solo francês, uma equipe especial terá que encaixar os 250 ossos e 54 dentes. Na sexta-feira (26), a cabeça medindo 1,50 metros será a última a ser colocada, sempre com a boca bem aberta para assustar ou impressionar os futuros visitantes. Parisienses e turistas terão todo o verão europeu para descobrir essa exposição inteiramente focada no terrível predador.

Uma trintona

A chegada desse esqueleto à cidade luz é um evento por si só. Este dinossauro de 8 toneladas, que viveu há mais de 67 milhões de anos, é uma raridade. 75 % de seus ossos apresentam um excelente estado de conservação. Foi em 2013 que uma equipe de científicos do museu de Leiden exumou “Trix” das terras americanas de Montana, ao norte dos Estados Unidos. “É uma fêmea, que tinha 30 anos e podemos ver que sua vida foi movimentada: ela tem uma marca de mordida na mandíbula inferior”, explicou ao jornal Le Parisien o paleontólogo Ronan Allain.    

A vinda de Trix a Paris só foi possível porque o museu Leiden está passando por reformas. A exposição ficará em cartaz até o dia 2 de setembro.

 
O tempo de conexão expirou.