Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Ativistas de comunidade autossustentável na França enfrentam policiais

media Manifestantes formam uma linha perto de uma casa com a mensagem "Atenção, ovelhas malvadas" durante uma operação de evacuação por policiais franceses em Notre-Dame-des-Landes REUTERS/Stephane Mahe

Ativistas franceses enfrentaram policiais nesta segunda-feira (9) durante uma operação para expulsá-los de terrenos que ocupam ilegalmente em Notre-Dame-des-Landes, na região oeste da França.

Cerca de 2.500 policiais foram mobilizados para desmontar o acampamento instalado há cerca de dez anos na localidade de Notre-Dame-des-Landes, onde seria construído um aeroporto, e desalojar os últimos manifestantes que se negavam a deixar o local, apesar de o governo desistir de construir o aeródromo.

Os ativistas usaram tratores e queimaram pneus para manter os agentes à distância e os oficiais, usando capacetes e máscaras contra gás, enfrentavam ativistas encapuzados.

Em janeiro, o governo francês abandonou o projeto de construção de um aeroporto em Notre-Dames-des-Landes, medida que dividia a comunidade local há quase meio século.

Experiência utópica

Mas alguns membros dos ativistas de diversas tendências, como grupos ecológicos, anticapitalistas e camponeses locais, transformaram o terreno de 1.600 hectares em uma experiência utópica de vida autossuficiente e autossustentável, e exigem o direito de permanecer nas terras.

Os ativistas ocupam o local desde 2008 e construíram uma comunidade que consideram um modelo que pode ser reproduzido em outras partes do país.

O ministro do Interior, Gerard Collomb, disse que a polícia permanecerá no local o tempo necessário para evitar que os ativistas mais radicais voltem ao acampamento.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.