Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Motel com bonecas infláveis provoca debate sobre imagem da mulher na França

media Manifestantes feministas protestam contra a retrospectiva de filmes de Roman Polanski em Paris, em outubro de 2017 REUTERS/Charles Platiau

Dois meses após sua abertura, o motel com bonecas infláveis Xdolls tem levantado diversas críticas na França. O estabelecimento é sobretudo acusado por grupos feministas de “veicular uma má imagem da mulher”, além de banalizar as casas de prostituição, que são proibidas no país.

O grupo comunista “Frente de Esquerda” exige o fechamento do Xdolls, que é o primeiro motel contendo bonecas infláveis da França. De acordo com o jornal Le Parisien, o presidente do grupo, Nicolas Bonnet Oulaldj, disse que um pedido de proibição do local foi depositado junto ao Conselho de Paris. “Xdolls veicula uma imagem degradante da mulher”, declarou Bonnet Oulaldj.

O Xdolls tem três quartos nos quais se encontram bonecas infláveis. Os clientes podem ter acesso ao local pagando € 89 pela hora (cerca de R$ 300). O grupo “Frente de Esquerda” também acusa o estabelecimento de se declarar falsamente no registro comercial como uma “casa de jogos”. Nicolas Bonnet Oulaldj prometeu chamar a atenção da Prefeitura de Paris sobre o assunto. “É preciso que a cidade tome uma atitude adequada, fechando e proibindo esse tipo de estabelecimento”.

86.000 estupros por ano

O chefe do Partido Comunista, Pierre Laurent, também participou do debate, dizendo que levará o assunto até o Senado. Ele denuncia o que chama de “robôs sexuais” que se “parecem com crianças”. Ele critica a banalização da prostituição, caracterizada pelo funcionamento do Xdolls.

Lorraine Questiaux, advogada e porta-voz da associação “Ninho”, que acompanha vítimas da exploração sexual, lembra que “na França, todos os anos, 86.000 mulheres são estupradas”. A militante também afirma que o motel “produz dinheiro através de um ato que simula o estupro”.

Luta contra a prostituição

A abertura do estabelecimento acompanha a aprovação recente da lei que penaliza os clientes de prostitutas na França. A principal medida do documento propõe que quem efetuar a “compra de atos sexuais” receberá uma multa de € 1500, que pode subir para € 3750 em caso de reincidência.

Em resposta às críticas, o proprietário do estabelecimento Joaquim Lousguy diz que “cada um tem seu ponto de vista” e que “uma boneca não é uma mulher”. O Xdolls tem um endereço secreto, que só é revelado ao cliente após o pagamento da transação.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.