Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 26/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/09 15h00 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

“Tungstênio”, HQ premiada na França, vira longa-metragem

“Tungstênio”, HQ premiada na França, vira longa-metragem
 
Marcello Quintanilha, autor de "Tungstênio" e "O Ateneu". Foto: Patricia Moribe

Há dois anos, o quadrinhista brasileiro Marcello Quintanilha levou um prêmio de melhor álbum de suspense no Festival Internacional de Histórias em Quadrinhos de Angoulême, no sudoeste da França, por “Tungstênio”, que está pronto para ser lançado como longa-metragem.

Enviada especial a Angoulême

“Tungstênio” se passa em Salvador, com quatro personagens principais: um ex-sargento, um traficante, um policial de honestidade duvidosa e a mulher deste último. Marcello Quintanilha trabalhou na adaptação para as telas junto com os roteiristas Marçal Aquino e Fernando Bonassi. O elenco conta com Samira Carvalho, Wesley Guimaraes, Fabrício Boliveira e o veterano José Dumont. A direção ficou a cargo de Heitor Dhalia.

“O filme está pronto, já vi, estou muito ansioso e muito satisfeito”, conta Quintanilha, que conversou com a RFI em Angoulême. “O lançamento deve ser em maio”, acrescenta.

Enquanto isso, em Angoulême, o quadrinhista promove a versão francesa do álbum “O Ateneu”, baseado no livro de Raul Pompéia, que saiu no Brasil pela editora Ática. “Casualmente é um dos meus romances preferidos”, revela.

Balões instigantes

Sobre o ofício que exerce, Quintanilha diz que sempre foi fascinado pelo mundo dos quadrinhos. “Mesmo antes de aprender a ler eu já tentava imaginar que símbolos tão característicos eram aqueles nos balões em cima das cabeças dos personagens. Quadrinhos são uma linguagem, um meio de comunicação”, diz.

O artista começou a publicar aos 16 anos e alguns anos depois conheceu o quadrinhista francês François Boucq, que o encorajou a enviar seu trabalho para editoras na Europa. Em 2003, Quintanilha passou ter seus quadrinhos publicados por uma editora belga e ele se instalou em Barcelona.

Para ouvir a entrevista completa, clique na foto de Marcello Quintanilha.

 


Sobre o mesmo assunto

  • Autor brasileiro premiado em Angoulême participa do Salão do Livro de Paris

    Saiba mais

  • Quadrinhos/Osamu Tezuka

    Festival de HQ na França homenageia Osamu Tezuka, rei do mangá

    Saiba mais

  • Cultura

    Brasil concorre entre independentes em festival de HQ na França

    Saiba mais

  • Japão/Mangá/França

    Japão, país do mangá, dá o tom de festival de HQ na França

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.