Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/07 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/07 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/07 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/07 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Startup carioca alia tecnologia de ponta e fornecedores franceses para criar produtos 100% recicláveis

Startup carioca alia tecnologia de ponta e fornecedores franceses para criar produtos 100% recicláveis
 
A empresária carioca Venétia dos Santos, da startup Flying to the Sun. RFI/Márcia Bechara

O RFI Convida conversou com a empresária e professora Venétia Santos, CEO da Flying to the Sun, uma startup carioca focada em inovação e projetos de economia circular e produtos ecológicos, que trabalha com parceiros franceses criando produtos que aliam tecnologia de ponta e defesa do meio ambiente.

“A Flying to the Sun trabalha hoje com tecidos biológicos, que são produzidos por bactérias.  O interessante é que não precisamos mais de indústria para fazer tecidos, é suficiente dar um tipo de açúcar aos microrganismos, que começam a fazer tecidos que podem ser aplicados em diversos produtos diferentes”, afirma Venétia Santos.

“Um desses produtos é uma bolsa solar que desenvolvemos. Além do tecido criado por bactérias que reveste a bolsa, temos os painéis fotovoltaicos orgânicos, que são produzidos na França. Com esses painéis conseguimos capturar energia com uma bateria interna que nós conseguimos acoplar no celular. Nunca mais vamos ficar sem bateria no celular”, brinca a empresária.

A CEO da startup carioca explica porque os fornecedores são franceses. “Este tipo de trabalho com materiais de ponta, com este tipo de inteligência, é feito, na verdade, em apenas três ou quatro centros de pesquisa no mundo. Estamos avançados em relação à pesquisa e procurando fornecedores de materiais diferentes. Estes painéis são um avanço porque a gente pode imprimir a partir de tintas especiais, um processo de nanotecnologia em várias camadas, mas numa produção de ‘roll on’, contínua, são painéis que pesam 200 ou 300 gramas por metro quadrado. A França está imprimindo estes painéis. Algumas startups francesas estão fazendo um trabalho bastante arrojado, de tecidos fotovoltaicos”, detalha Venétia.

“A Sola Clothes System está desenvolvendo esses tecidos, presente inclusive nos barcos das regatas de volta ao mundo com bastante sucesso. Os barcos funcionam a partir da energia solar capturada durante a regata. São ideias interessantes que estamos incorporando a nossos processos e nossos produtos. Temos toda a parte brasileira de conceituação do design e utilizamos fornecedores com materiais diferentes. Podemos acoplar um material que a gente conseguiu na França com tecidos biológicos”, conta.

Os desafios da mudança climática e a mudança de comportamento

“Nós temos grandes desafios pela frente. A França é um ponto de encontro para discussão desses desafios e nós temos que fazer a transição. Hoje nós temos produtos que promovem um impacto muito grande no planeta e nós temos que começar a reduzir esse impacto. Vamos começar a fabricar esta bolsa com os painéis fotovoltaicos com couro, que é a tecnologia que a gente tem, mas depois vamos substituir pelo tecido biológico, o que vai fazer com que a bolsa seja 100% compostável”, explica a empresária.

“Avançamos tudo isso em laboratório, mas precisamos que as pessoas mudem o comportamento, é isso que vai alavancar as grandes mudanças, porque temos muitos desafios pela frente. O aquecimento global, essa variação climática, é visível. A nova geração vai alavancar essa mudança, as pessoas agora têm mais consciência, escolhem melhor o que vão comer, o que vão comprar, dentro das restrições que a gente tem”, conclui Venétia Santos.

Veja na íntegra a entrevista com a empresária Venétia dos Santos no link abaixo:


Sobre o mesmo assunto

  • RFI CONVIDA

    "É urgente transformar o consumo", diz estilista brasileira vencedora de prêmio em Paris

    Saiba mais

  • Um pulo em Paris

    Para os franceses, triar o lixo é quase tão importante quanto votar

    Saiba mais

  • Primeira nave reciclada chega à Estação Espacial Internacional

    Saiba mais

  • Meio Ambiente

    Triagem incorreta do lixo é motivo de briga em boa parte dos casais franceses

    Saiba mais

  • Meio Ambiente

    Mundo produzirá 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico em 2017

    Saiba mais

  • Imprensa

    Les Echos: Brasil descarta lixo "como um país subdesenvolvido"

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.