Ouvir Baixar Podcast
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 21/01 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 20/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 20/01 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 20/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 20/01 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 20/01 08h33 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 19/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 19/01 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Macron tenta melhorar sua imagem em mensagem aos franceses

media Presidente Emmanuel Macron durante mensagem de 3Ano Novo" aos franceses AFP

Os jornais franceses chegam às bancas neste 1º de janeiro mostrando o réveillon em várias partes do planeta e a festa da virada que reuniu milhares de pessoas na avenida Champs Élysées, em Paris.

Mas o destaque da imprensa neste primeiro de janeiro foi para a mensagem de ano novo do presidente Emmanuel Macron, na noite desse domingo (31).

Em seu pronunciamento em rede nacional, durante cerca de vinte minutos, ele enfatizou o social, as reformas da lei do trabalho e destacou a grandeza da França.

Para seus primeiros votos de Ano Novo aos franceses, Macron reafirma sua identidade política e tenta corrigir sua imagem, destaca o Le Monde.

Emmanuel Macron adotou um discurso clássico, contrariando as especulações de que o jovem presidente faria um pronunciamento mais moderno, quebrando o protocolo e reforçando seu estilo de governar. Mas ele não ousou e escolheu seguir os passos de seus predecessores, analisou Le Monde.

Macron optou por tentar corrigir a imagem de "o presidente dos ricos" atribuída por seus oponentes. Muitas vezes criticado por sua falta de empatia ou proximidade, o Presidente da República enfatizou particularmente os valores de fraternidade, coesão nacional e do coletivo, citando os territórios rurais, os bairros da classe trabalhadora, os agricultores e os funcionários públicos. Ele tentou mostrar que estava se dirigindo a todos os franceses e não apenas à elite, ponderou o diário.

Essa evolução do discurso presidencial não se aplica, no entanto, à recepção de migrantes na França. Criticado recentemente por sua política, julgada como uma das mais difíceis das últimas décadas no país, o chefe de Estado admitiu reconhecer possíveis "tensões éticas".

Ambição europeia

Solene, mas otimista, escreve o Le Parisien. O jornal francês repercute a mensagem de Macron e destaca a promessa do presidente em diminuir a taxa de desemprego no país e a busca pela "ambição europeia". Ele pediu a ajuda de todo o continente para fortalecer a vocação da europa.

Macron, votos repletos de compaixão, é a manchete do Libération. O Chefe de Estado se esforçou para dar sentido a sua ação política, exaltando a nação e insistindo no dever da fraternidade.

Em sua mensagem, Macron estava mais preocupado em mostrar compaixão e benevolência. Imagem oposta à fama de presidente dos ricos e das start-ups. É por isso que ele adotou um tom mais ameno, para abordar "um pensamento fraterno" para aqueles que são abandonados, conclui Libé.

Como todos os seus precedentes, Emmanuel Macron cumpriu o exercício tradicional de "saudações aos franceses" nesse domingo à noite, mostra o Le Figaro. O jornal reproduziu trechos do discurso do presidente francês, que teria registrado a mensagem durante suas férias, 24 horas antes da sua transmissão.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.