Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 26/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 26/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 26/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 26/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Filme que conta história de amor no Bataclan causa polêmica na França

media No total, 89 pessoas morreram no ataque do Bataclan, em 13 de novembro de 2015. REUTERS/Benoit Tessier

O canal público France 2 anunciou ter adiado um controverso projeto de telefilme que tem o atentado na casa de show Bataclan como pano de fundo. A produção trata de uma história fictícia de amor que nasceu na fatídica noite do 13 de novembro, quando 89 pessoas foram alvejadas por jihadistas durante um show.

Segundo o comunicado da emissora, o telefilme, "Ce Soir-Là" (Aquela Noite, em português) não tem data para difusão. Ele conta o encontro de um homem e uma mulher que se apaixonam no show do grupo Eagles of Death Metal, que se apresentava no Bataclan no momento em que os terroristas invadiram a sala em 13 de novembro de 2015.

A France 2 diz que pretende consultar todas as associações de vítimas antes de o longa ir ao ar. A filmagem de "Ce Soir-Là" terminou há poucos dias e nem mesmo a direção do canal teria assistido à produção até o momento, alega a emissora. 

40 mil assinaturas contra "Ce Soir-Là"

A francesa Claire Peltier, cujo marido, David Perchirin, morreu no atentado do Bataclan, lançou na plataforma online Change.Org uma petição para pedir o cancelamento do projeto e impedir a projeção do telefilme. Até o momento, o documento conseguiu reunir quase 40 mil assinaturas.

O texto da petição faz um apelo para que as pessoas rejeitem "um projeto extremamente doloroso". "Esse filme nos machuca, nos confronta, nos choca... Estamos escandalizados que um projeto como esse possa ser realizado pouco tempo depois desse acontecimento tão violento", reitera.

Arthur Dénouveaux, presidente da Life for Paris, uma das principais associações de vítimas dos atentados, saúda a iniciativa. "Mesmo se nunca quisemos censurar, estamos felizes que o pudor e a reserva motivem a petição", diz.

No total, 130 pessoas morreram nos atentados coordenados de 13 de novembro de 2015 em Paris. O ataque no Bataclan deixou 89 mortos. O massacre foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.