Ouvir Baixar Podcast
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 20/01 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 19/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 19/01 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 19/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/01 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 19/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 19/01 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 14/01 08h33 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.

Documentário brasileiro mostra elos entre jazz e samba

Documentário brasileiro mostra elos entre jazz e samba
 
Jefferson Mello apresenta documentário sobre samba e jazz. Foto: Patricia Moribe

‘Jazz e Samba’ é o documentário do cineasta e fotógrafo Jefferson Mello que encerra o Festival de Bossa Nova que acontece em Thiais, subúrbio de Paris.

“A primeira vez que fui a Nova Orleans e vi um desfile de uma parada de jazz num subúrbio eu percebi as similaridades entre o jazz e o samba e a influência africana nos dois casos”, conta o diretor a respeito da origem do projeto. O resultado foi um belo diálogo entre os dois sons, entre sambistas e jazzistas.

“A questão da diáspora me interessa muito e depois do ‘Samba e Jazz’ fui atrás de outros ritmos que a África nos presenteou”, conta Mello, que, a partir dessas pesquisas, está com outro projeto na manga: ‘Razões Africanas’.

“A ideia é mostrar o protagonismo da África no contexto contemporâneo, em vários ritmos musicais”, continua. “Eu vou mostrar a influência africana no blues, no Mississippi, na rumba, em Cuba, e no jongo da Serrinha, no Rio de Janeiro. O jongo antecede o samba. São praticamente seis países envolvidos. As minhas pesquisas indicam as raízes do blues no Mali, da rumba no Congo e do jongo em Angola”, relata Jefferson.

Cavaleiro Caju

O diretor também toca um outro projeto paralelo, batizado de ‘Chevalier Paulo César’, a respeito do jogador da seleção dos anos 1970, ídolo do Botafogo e que passou pelo Olympique, de Marselha. O craque recebeu a honraria francesa de cavaleiro da Legião de Honra do então presidente François Hollande, no ano passado.

“Um personagem como o Paulo César Caju merece um documentário em vida, não adianta fazer uma homenagem depois. Ele teve uma carreira bonita e polêmica, ele sempre falou o que quis, ganhou muito e perdeu muito”, acrescenta.

O documentário ‘Samba e Jazz’ vai ser exibido na embaixada do Brasil em Paris, na próxima terça-feira (12).


Sobre o mesmo assunto

  • Paulo César Caju recebe de Hollande Legião de Honra da França

    Saiba mais

  • Brasil-África

    Carnaval no "Pequeno Brasil" em Moçambique

    Saiba mais

  • Reportagem

    16º Festival de Cinema Brasileiro destaca ditadura e futebol

    Saiba mais

  • RFI CONVIDA

    Festival de Cinema Brasileiro de Paris homenageia 50 anos do Tropicalismo

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.