Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 19/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 19/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 19/11 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 17/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Teddy Riner, a “lenda”, bate brasileiro: nove vezes campeão mundial de judô

media A "lenda" do esporte francês Teddy Riner, nove vezes campeão mundial de judô, em 2 de setembro de 2017. REUTERS /Bernadett Szabo

Invencível desde 13 de setembro de 2010 e contabilizando 134 vitórias consecutivas, Teddy Riner é conhecido como uma “lenda” do esporte francês. Ele acaba de ganhar pela nona vez neste sábado (2) o título de campeão mundial de judô na categoria acima de 100 kg ao vencer o brasileiro David Moura, em Budapeste, na Hungria.

Nem o chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, resistiu a mais uma vitória do judoca francês nascido em Guadalupe, Teddy Riner, que levou neste sábado (2) seu nono título mundial para casa ao derrotar o brasileiro David Moura em Budapeste, na categoria peso-pesado.

"Bravo @teddyriner !! 9 títulos mundiais, 7 anos sem derrota e tantos recordes, você é uma lenda do judô e do esporte", escreveu o presidente francês em sua conta no Twitter.

Invicto desde setembro de 2010, Teddy Riner, de 28 anos, sagrou-se vencedor de mais um título mundial apesar de um grande susto na semifinal, quando cometeu uma falta importante, e consolida uma série vertiginosa de 134 vitórias consecutivas, pontuada por nada menos que dois ouros olímpicos, em 2012 e 2016.

“Havia temores, é normal, também é difícil voltar (em campeonatos mundiais) sem passar por uma única competição", admitiu Riner. "Estou muito feliz por ter conseguido chegar até o fim, mas eu não posso mentir, estou morto de cansaço”, declarou o campeão francês após enfrentar o brasileiro David Moura. A medalha de Riner é a 3ª da França neste mundial de Budapeste após o ouro de Clarisse Agbegnenou (categoria até 63 kg) e o bronze de Hélène Receveaux ( até 57 kg).

Brasileiros no pódium

Os brasileiros também não fizeram feio: o país ficou com o honroso segundo lugar na categoria acima de 100kg, com David Moura, numa dobradinha inédita com Rafael Silva, que garantiu o bronze.

A brasileira Mayra Aguiar realizou a proeza de vencer a atual campeã mundial, Mami Umeki, do Japão, e se tornou bicampeã mundial em Budapeste, na categoria até 78 kg. Érika Miranda, outra judoca brasileira de destaque, deu ao Brasil sua primeira medalha na terça-feira (29) – de bronze – na edição 2017 do Mundial de Judô, na capital húngara.

Segundo a imprensa francesa, o próximo objetivo da “lenda” Teddy Riner é conquistar logo seu décimo título mundial, o que poderia acontecer em meados de novembro, no mundial multi-categorias de Marrakesh, no Marrocos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.