Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 17/10 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 17/10 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 16/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 16/10 14h00 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 15/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 15/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Homem detido com faca na Torre Eiffel é internado em hospital psiquiátrico

media Soldado faz segurança da Torre Eiffel, em Paris AFP

O homem detido no sábado (6) com uma faca na entrada da Torre Eiffel, que disse aos investigadores que pretendia "cometer um atentado contra um militar", foi internado em um hospital psiquiátrico, informou o Ministério Público de Paris.

"O psiquiatra diagnosticou um transtorno de discernimento, e a prisão preventiva foi suspensa na segunda-feira à noite. O suspeito foi internado no estabelecimento em que estava hospitalizado anteriormente", afirma um comunicado.

O jovem francês de 19 anos, nascido na Mauritânia, sofre transtornos psiquiátricos diagnosticados em 2013. Passou vários meses internado à força na região de Paris.

A medida administrativa foi prolongada em 27 de julho por seis meses. O jovem tinha permissão de saída para encontrar a família quando seguiu até a Torre Eiffel no sábado à noite.

Investigação da unidade antiterrorista

No local, ele empurrou um agente de segurança. Soldados o cercaram e ordenaram que largasse a arma, o que ele fez sem atacar ninguém.

A unidade antiterrorista do MP de Paris abriu uma investigação por "associação terrorista com a intenção de cometer crimes contra pessoas" e por "tentativa de assassinato de autoridade pública".

O suspeito afirmou durante um interrogatório que "queria cometer um atentado contra um militar e que estava em contato com um membro do grupo extremista Estado Islâmico", segundo uma fonte próxima à investigação.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.