Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 16/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 16/10 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 16/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 16/10 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 15/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 15/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Dez mil pessoas são retiradas de suas casas devido a incêndios no sul da França

media Bormes-les-Mimosas: incêndio florestal numa das regiões mais viistadas da França. Reuters/路透社

Pelo terceiro dia, bombeiros lutam contra os focos de incêndio florestal que já destruíram mais de 5 mil hectares de vegetação na Riviera francesa. Dez mil pessoas foram retiradas preventivamente de suas casas, ameaçadas pelas chamas.

O último foco de incêndio, iniciado por volta da meia-noite, na localidade de Bormes-les-Mimosas, já destruiu 1 mil e 300 hectares de vegetação, informaram os bombeiros.

O fogo se propaga facilmente com as altas temperaturas e ventos de até 70 km por hora. Pelo menos 540 bombeiros estão mobilizados para combater as chamas, com apoio de cinco aviões Canadair, que lançam milhões de litros d’água sobre a área em chamas.

Zona de turismo

A população da região, badalado local de férias, dobra com o verão e cerca de três mil, das dez mil pessoas retiradas, estavam em campings. O Var, onde fica a Cote d'Azur, é o segundo departamento francês que mais recebe turistas, 8 a 9 milhões de visitantes por ano, perdendo apenas para Paris.

Desde segunda-feira, os incêndios se multiplicam no sudeste da França, na costa mediterrânea e na ilha de Córsega, destruindo mais de 5 mil hectares de florestas e deixando 20 bombeiros feridos.

Ajuda da UE

Mais de 2.000 bombeiros e 19 aviões especiais estão mobilizados em todo país, mesmo assim o efetivo tem se mostrado insuficiente. A situação é tão grave que a França solicitou a ajuda europeia, pedindo emprestado aos parceiros da União dois aviões Canadair para apoiar as operações.

A França não é a única que luta contra incêndios florestais na Europa nesta quarta-feira. Cinco semanas após o grave incêndio que deixou 64 mortos em Pedrogão, o centro de Portugal é novamente devastado pelas chamas. O fogo começou no último domingo em Várzea dos Cavaleiros, onde 1.100 bombeiros continuam tentando impedir a sua progressão.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.