Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França homenageia Simone Veil, ícone pró-aborto

media O presidente francês Emmanuel Macron homenageia Simone Veil REUTERS/Michel Euler/Pool

A França homenageou nesta quarta-feira (5) a feminista Simone Veil, sobrevivente do Holocausto e ex-ministra da Saúde da França, responsável pela legalização do aborto no país, em 1975.

Durante a cerimônia, que aconteceu na Esplanada dos Inválidos, o presidente francês Emmanuel Macron anunciou que Veil será enterrada no Panthéon, o monumento das grandes figuras da nação, ao lado de seu marido, Antoine Veil, com quem dividiu sua vida durante 67 anos. Ela é a quinta mulher a ser levada para o local, onde também foram sepultados personalidades como o escritor Victor Hugo e o pensador Voltaire.

Em seu discurso em homenagem à ex-ministra, Macron lembrou o combate de Veil a favor da lei que autoriza o aborto na França, independentemente das circunstâncias. Simone Veil morreu na sexta-feira (30) aos 89 anos.

Membro do Conselho Constitucional e da Academia francesa, ela esteve à frente de um dos “maiores combates do século”, declarou Macron. Segundo ele, suas vitórias são conquistas perenes, apesar dela ter enfrentado o “ódio e os insultos abomináveis”, declarou.

Defensora da Europa

A ex-ministra da Saúde também foi uma grande defensora da Europa e presidiu o Parlamento Europeu durante três anos, fazendo campanha em 2005 pelo voto a favor da Constituição Europeia.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.