Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/08 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

70° Festival de Cannes celebra um cinema que “não tem sexo, bandeira ou fronteiras”

media Monica Bellucci (e) ao lado de Pedro Almodóvar e Lily-Rose Depp durante abertura do 70° Festival de Cinema de Cannes. REUTERS/Eric Gaillard

A 70ª edição do Festival de Cinema de Cannes foi aberta na noite desta quarta-feira (17) com uma cerimônia apresentada pela italiana Monica Bellucci. Durante seu discurso, a atriz ressaltou o número de mulheres dirigindo filmes este ano e saudou a diversidade do evento.

A cerimônia começou com uma apresentação dos cantores Benjamin Biolay e Louane Emera, acompanhados pela dançarina e coreografa Blanca Li. Em seguida, Monica Bellucci pilotou a abertura do festival, que contou também com a participação da atriz e modelo Lily-Rose Depp, filha de Vanessa Paradis e Johnny Depp, e do diretor iraniano Asghar Farhadi, além do humorista Alex Lutz.

Usando um vestido esvoaçante azul meia-noite, Monica Bellucci chegou a ser motivo de comentários imediatos nas redes sociais quando seu traje transparente revelou, durante o discurso, um pouco mais do que o decote previa. A mestre da cerimônia, que apresenta a abertura de Cannes pela segunda vez, disse estar muito feliz pelo fato de que 12 filmes este ano foram realizados por mulheres.

A atriz também lembrou que o júri da competição pela Palma de Ouro é dirigido por Pedro Almodóvar, um “homem que adora as mulheres”, e a imagem que encarna o festival, em seu cartaz, é sua conterrânea Claudia Cardinale. “O cinema não tem sexo, bandeira ou fronteira”, completou Bellucci.

Almodóvar, que vai escolher o vencedor de um festival no qual nunca foi premiado, mesmo se já concorreu várias vezes, disse esperar que “os 19 filmes em competição deixem uma marca em sua vida”. “Prometo ser subjetivo, apaixonado e flexível”, completou o espanhol, dirige um júri composto pelos atores Will Smith, Jessica Chastain e Agnès Jaoui, a atriz e modelo Fan Bingbing, os diretores Paolo Sorrentino, Maren Ade e Park Chan-wook e o compositor Gabriel Yared.

A cerimônia foi concluída com a projeção do filme "Les fantômes d'Ismael", do francês Arnaud Desplechin, com Marion Cotillard e Charlotte Gainsbourg, que não participa da competição. Nesta terça-feira (18), a corrida pela Palma de Ouro começa com "Wonderstruck", de Todd Haynes, e "Loveless", de Andrey Zvyagintsev.

O Festival de Cinema de Cannes vai até 28 de maio.

Acompanhe a cobertura completa no site da RFI.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.