Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Macron toma posse no domingo; Merkel diz estar "muito feliz" com vitória

media A chanceler alemã, Angela Merkel. REUTERS/Fabrizio Bensch

O presidente eleito da França, Emmanuel Macron, irá tomar posse do cargo no próximo domingo, 14 de maio, dia de encerramento do mandato do socialista François Hollande. A chanceler alemã, Angela Merkel, disse nesta segunda-feira (8) estar muito feliz com a vitória "espetacular" de Macron   "uma esperança para milhões de franceses e muitos alemães".

A data da cerimônia de posse foi confirmada por Hollande, que se referiu a Macron como um político que o seguiu e depois se emancipou, sem traí-lo. As declarações foram feitas depois da celebração, em Paris, da vitória dos Aliados contra a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial. A cerimônia tradicional que lembra o 8 de maio de 1945 acontece sob o Arco do Triunfo, na avenida Champs Elysées, onde o chefe de Estado, que também é chefe das Forças Armadas, deposita uma coroa de flores no túmulo em homenagem ao soldado desconhecido, iluminado por uma chama que nunca apaga.

Como Nicolas Sarkozy fez com Hollande em 2012, o socialista convidou o presidente eleito para a comemoração. Assim, Macron depositou uma coroa de flores no local ao lado de Hollande.

Campanha corajosa

Em uma entrevista coletiva em Berlim, a chanceler Angela Merkel disse hoje que irá ajudar a França a combater o desemprego, principalmente entre os jovens, e cooperar com Macron "na promoção da estabilidade europeia". "Macron conduziu uma campanha pró-europeia corajosa, defendendo um mundo aberto e uma economia social de mercado", disse Merkel. A líder alemã não julga necessário mudar de política econômica por causa da eleição de Macron. Os dois se falaram por telefone ontem à noite, logo após a divulgação dos resultados do segundo turno. 

O futuro chefe de Estado francês passa o dia na sede do movimento Em Marcha!, para discutir o futuro de sua formação política fundada há pouco mais de um ano. Ele irá anunciar seu afastamento da direção do movimento para se dedicar exclusivamente à composição de seu futuro governo. Macron já definiu o nome do seu primeiro-ministro, mas só vai anunciar o escolhido quando assumir oficialmente o Palácio do Eliseu.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.