Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 14/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 14/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 14/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 14/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Brasileiros participam de 1° de maio em Paris

media Bandeira do Brasil em meio ao desfile do 1° de maio em Paris. Adriana Brandão/RFI

O tradicional desfile do dia do Trabalho em Paris reuniu mais de 30 mil pessoas na capital francesa, e mais de 80 mil segundo a CGT, um dos maiores sindicatos do país. No meio da multidão, algumas bandeiras brasileiras se destacavam. Um grupo distribuía panfletos a respeito de uma concentração de protesto contra a situação no Brasil.

O coletivo “Alerte France Brésil” compareceu ao desfile com cerca de 50 pessoas, estima a brasileira Rebeca Lang, uma das organizadoras. Eles entregaram cerca de mil panfletos sobre um encontro de mobilização no próximo dia 13 de maio, em Paris, para continuar a protestar contra o impeachment de Dilma Rousseff e da ameaça à democracia no Brasil.

O texto explica que “a situação francesa ainda está longe do clima de instabilidade e violência generalizada que acontece no Brasil”, mas observa-se no território francês cada vez mais “medidas de austeridade e precarização do setor social, com a curva ascendente da taxa de desemprego associada à decomposição dos direitos sociais, econômicos e políticos”.

O panfleto convida os que lutam contra a degradação dos direitos sociais na França a comparecer e apoiar a mobilização, marcada para acontecer na Praça da República.

Adriana Brandão/RFI

Redes sociais fazem ponte entre grupos

A produtora cultural Rebeca Lang, que mora há 25 anos na França, conta que o Alerte France Brésil nasceu a partir do encontro de vários pequenos grupos que começaram a surgir espontaneamente nas redes sociais para contestar e denunciar a situação que passou a se desenvolver no Brasil a partir da midiatizada prisão do ex-presidente Lula no ano passado, passando pela destituição de Dilma Rousseff.

Adotado o nome do coletivo, reunindo os grupos Autres Brésils, Amis du Mouvement des Sans Terre, France Amérique Latine e MD18, eles passaram a se organizar melhor, com encontros semanais e discussão de estratégias de ação e comunicação.

Para saber mais sobre o coletivo, o Alerte France Brésil tem página no Facebook e pode ser contactado pelo email resistance-coup@framalistes.org
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.