Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 25/06 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/06 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 25/06 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/06 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/06 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/06 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/06 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/06 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Carro fere seis na calçada em Newcastle em festa do fim do Ramadã
França

Homem é morto no aeroporto de Orly ao tentar roubar arma de militar

media O ataque contra um militar francês aconteceu no terminal sul do aeroporto de Orly. Reuters/Benoit Tessier

Um homem foi morto pelas forças de segurança francesas neste sábado (18) no terminal sul do aeroporto de Orly, na região parisiense. O suspeito foi neutralizado depois de tentar roubar uma arma de um grupo de militares da operação antiterrorista Sentinela que patrulhava o saguão de passageiros. O ataque não deixou feridos, segundo o Ministério do Interior. 

Voos e decolagens do aeroporto de Orly foram temporariamente suspensos. Três mil passageiros e funcionários que se encontravam nos terminais sul e oeste de Orly foram evacuados pela polícia, depois de ficarem confinados por alguns minutos.

A agressão contra o grupo de três militares, incluindo uma mulher, aconteceu por volta de 8h30 no horário local, 4h30 pelo horário de Brasília. O ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, explicou que o suspeito tentou roubar a arma da militar.

Um passageiro que testemunhou a cena, e se identificou apenas como Dominique, de 58 anos, contou que o agressor agarrou a mulher militar pelo pescoço e apontou a arma que ela carregava contra os dois colegas de patrulha. O francês estava no aeroporto para viajar com a esposa para a República Dominicana. O casal presenciou a cena de um mezanino no primeiro andar.

Uma hora e meia mais cedo, o mesmo homem que foi morto, e era conhecido dos serviços de inteligência e da polícia, atirou contra policiais que faziam uma blitz em Garges-lès-Gonesse, ao norte da região metropolitana de Paris. Um policial ficou levemente ferido nesse ataque.

Instantes de pânico

O aeroporto de Orly foi cercado por carros da polícia, de bombeiros e ambulâncias. Um batalhão do Raid, as forças de elite francesas especializadas em intervenções de alto risco, fizeram uma varredura nos dois terminais em busca de eventuais cúmplices e explosivos, mas nada foi encontrado. Mesmo assim, o aeroporto de Orly permanecerá fechado nas próximas horas.

A retirada de passageiros e funcionários do aeroporto ocorreu em clima de tranquilidade, mas testemunhas que estavam próximas da área em que o homem foi morto relataram instantes de pânico. Vários disparos foram ouvidos antes dele ser atingido pelas forças de segurança.

A seção antiterrorista do Ministério Público de Paris abriu uma investigação sobre o caso.

O governo francês cogitou nas últimas semanas suspender o estado de emergência, mas o ministro do Interior, Bruno Le Roux, afirmou, depois do ataque dessa manhã, que ainda é cedo para cancelar a medida. Cerca de 1,5 milhão de turistas deixaram de vir a Paris em 2016 devido à ameaça terrorista.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.