Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Agricultor recebe multa por ajudar migrantes africanos a entrar na França

media Cedric Herrou é abraçado por migrante após o veredito Reuters

O agricultor francês Cedric Herrou, 37, foi condenado nesta sexta-feira (10) a pagar uma multa de € 3 mil (cerca de R$ 9,9 mil) por ajudar ilegalmente migrantes africanos a cruzar a fronteira da Itália com a França e por proporcionar acomodação para eles. A promotoria pedia oito meses de prisão.

A advogada de Herrou, Zia Oloumi, afirmou que o tribunal em Nice, no sul da França, reconheceu que as ações dele foram realizadas "puramente por propósitos humanitários".

O agricultor critica abertamente as políticas migratórias do país, que intensificou as medidas de segurança na fronteira nos últimos anos. Simpatizantes do agricultor se reuniram diante do tribunal para apoiá-lo.

Após o veredito, Herrou declarou que pretende continuar a ajudar as pessoas que chegam à Europa. "Vamos continuar a agir apesar das ameaças do Estado e da promotoria", disse. "Só será uma vitória quando eu não tiver mais que fazer isso e puder voltar a minha vida normal."

Herrou é umas das várias pessoas julgadas no sul da França recentemente por ajudar migrantes que atravessaram o mar Mediterrâneo. No último dia 7 de janeiro, um tribunal absolveu o pesquisador Pierre-Alain Mannoni, que havia sido condenado a seis meses de prisão suspensa por ajudar migrantes da Eritreia a entrar na França pela fronteira italiana.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.