Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 10/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 10/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 10/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 10/12 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 10/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 10/12 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 08/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 08/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

LVMH bate recorde de vendas em 2016, com lucro de € 4 bilhões

media Bernard Arnault, proprietário do grupo de luxo LVMH, comemora os resultados AFP/Guillaume Souvant

Gigante mundial do luxo, o grupo LVMH bateu novo recorde em 2016, com lucro líquido de quase € 4 bilhões (+11%) e vendas de € 37,6 bilhões, um avanço de 5% em relação ao ano anterior, segundo um comunicado publicado nesta quinta-feira (26).

O conglomerado, que abrange 70 marcas - como Louis Vuitton, Fendi, Givenchy, Guerlain e Sephora - "tem um excelente desempenho em meio a um contexto de instabilidade geopolítica e econômica", reagiu, satisfeito, o presidente do grupo, Bernard Arnault. Para ele, o LVMH "reforçará ainda mais seu avanço em 2017", apesar de "um ambiente que continua com incertezas".

O resultado operacional, por sua parte, cresceu 6% (€ 7 bilhões). “Em termos de fluxo de tesouraria disponível, temos quase € 4 bilhões, o que também é um recorde para este ano”, revelou o diretor financeiro, Jean-Jacques Guiony.

Por setor de atividade, a moda e os produtos de couro acabam o ano com 4% de aumento nas vendas, o que corresponde a € 12,77 bilhões, superando a estagnação do primeiro semestre.

Vinhos e destilados

Já a Sephora, rede de lojas de cosméticos, tem um crescimento de dois dígitos há vários anos e já é a número 1 do setor nos Estados Unidos. Na área de vinhos e destilados, os ganhos são de 7%, com “um progresso muito bom nos Estados Unidos e uma retomada dos negócios na China após alguns anos difíceis”, completa o diretor financeiro.

Ele disse que a situação do conhaque Hennessy « é tão boa que a demanda ultrapassa a capacidade da empresa, e o problema é conseguir suprir os pedidos, pois os estoques estão muito baixos”.

Por zonas geográficas, a LVMH continua a crescer nos Estados Unidos e na Europa (7%) e na Ásia (sem o Japão), com 5%. No Japão, houve uma queda de 3%.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.