Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França: candidatos à primária do PS e aliados, da esquerda, fazem 2° debate

media Os sete candidatos à primária do PS e aliados, durante o debate em 15 de janeiro de 2017. REUTERS/Bertrand Guay

Depois de um primeiro debate bem comportado, sem momentos fortes, os sete candidatos da primária do Partido Socialista e aliados voltam a se encontrar neste domingo (15), a uma semana do segundo turno.  

Dos sete candidatos, quatro são do Partido Socialista e fizeram parte do quinquenato de François Hollande: o ex-primeiro-ministro Manuel Valls e os ex-ministros Vincent Peillon, Arnaud Montebourg e Benoît Hamon. Sylvia Pinel (Partido Radical de Esquerda), François de Rugy (Partido Verde) e Jean-Luc Bennahmias (Frente Democrática) representam partidos aliados.

Temas do debate interessam o eleitorado

Europa e imigração, saúde, meio ambiente, luta contra a delinquência e educação, fazem parte do leque temático do encontro dos candidatos. Essas questões vêm sendo discutidas pela população e fazem parte dos temas que podem contar na hora do eleitorado escolher a nova presidência do país.

Espera-se que esse debate, com a presença de jornalistas do canal de notícias BFM TV, i-Telé e RCM, atraia mais público do que o anterior. Somente 3,8 milhões de pessoas acompanharam o primeiro debate na semana passada (12).

Apesar de terem introduzido na vida política francesa o conceito da primária - a eleição interna de um partido para escolher seu candidato à eleição presidencial - os socialistas não vêm atraindo muito interesse da população. A prova é o primeiro debate da direita, do qual o ex-primeiro-ministro François Fillon saiu vencedor, que foi acompanhado por 4,6 milhões de pessoas.

Alguns pontos podem explicar a falta de entusiasmo: diversas candidaturas apareceram na última hora com a desistência de François Hollande de se reapresentar, além do calendário ser extremamente apertado: depois do terceiro e último debate na próxima quinta-feira (19), o primeiro e segundo turno da primária acontece em 22 e 29 de janeiro.

Rivais da esquerda disparam na frente dos candidatos socialistas

Se o ex-primeiro-ministro de François Hollande, Manuel Valls, aparece como o mais cotado entre os sete participantes desta primária, outros candidatos da esquerda vêm conquistando cada vez mais adeptos e estão à frente do socialista.

Neste domingo, o ex-ministro da Economia de François Hollande, Emmanuel Macron, fundador do movimento "Em Marcha", atraiu 5.000 pessoas em um comício em Lille, no norte da França. Mais de 3.000 pessoas já se inscreveram para participar do seu próximo comício em Lyon, no sul. Ele é considerado por 29% dos franceses como o melhor candidato à presidencial de 2017, segundo recente pesquisa da TNS Sofres-One Point para as mídias RTL-Le Figaro-LCI. Macron tem 10 pontos a mais do que Manuel Valls na preferência popular.

Um outro ex-ministro do governo de Lionel Jospin - Jean-Luc Mélenchon - fundador do partido "La France insoumise" (A França insubmissa, em tradução livre), e apoiado pelo PCF (Partido Comunista Francês), tem 71% de apoio dos simpatizantes da esquerda radical.

Mélenchon dirige uma campanha contra a participação de candidatos de esquerda na primária, que ele define como "um congresso do PS". Ele também não deixa de alfinetar o rival Emmanuel Macron, dizendo que "ele vive em outro mundo".

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.