Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/08 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Morreu o comediante Jerry Lewis aos 91 anos.
França

França homenageia vítimas um ano após atentados de Paris

media Presidente francês, François Hollande, e a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, inauguram placa em homenagem às vítimas do atentado contra o bar "A La Bonne Bière", no 11° distrito de Paris, neste domingo 13 de novembro de 2016. REUTERS/Philippe Wojazer

A França homenageia neste domingo (13) as vítimas dos atentados de Paris. Um ano após os piores vividos pelo país desde a Segunda Guerra Mundial, o presidente François Hollande e a prefeita da capital, Anne Hidalgo, inauguraram seis placas em memória dos 130 mortos. As cerimônias, como pedido pelas associações das vítimas, foram sóbrias e sem discursos, e aconteceram no dia seguinte de um emocionante show de Sting na reabertura do Bataclan.

As homenagens repetiram o desenrolar dos ataques de 13 de novembro de 2015. A primeira placa com o nome de Manuel Dias foi inaugurada no Stade de France, em Saint-Denis. Ele foi a única vítima fatal da explosão de três homens-bomba nas imediações do estádio na periferia de Paris, que foi o primeiro alvo dos jihadistas do grupo Estado Islâmico há um ano. Durante a cerimônia, somente o filho da vítima falou e pediu “uma reação tolerante e inteligente” contra os terroristas.

Em seguida, as homenagens aconteceram em frente aos quatro restaurantes e bares do 10° e 11° distritos de Paris visados. A última placa foi inaugurada na fachada do Bataclan, com o nome das 90 pessoas que foram mortas no local. As cerimônias contaram com a presença de sobreviventes dos atentados, familiares e também dos roqueiros do Eagles of Death Metal, que tocavam no Bataclan no momento do ataque.

Reabertura emocionante do Bataclan

A música e a vida brutalmente interrompidas há um ano pelos terroristas do grupo Estado Islâmico voltaram à histórica casa de espetáculos parisiense na noite de sábado (12). O Bataclan foi reaberto com um show de Sting. Assim que subiu ao palco o cantor britânico homenageou, em francês as vítimas.

Ele disse que o show também iria “celebrar a vida e a música”. Em seguida, Sting pediu um minuto de silêncio, antes de começar o espetáculo pela simbólica música “Fragile”.

A sala de 1500 lugares estava lotada, de fãs, mas também de sobreviventes e familiares das vítimas que entre risos e choros se emocionaram durante a uma hora e meia de show.

Homenagens continuam durante todo o dia

As homenagens as vítimas dos atentados de Paris continuaram no início da tarde, com 130 balões coloridos sendo soltos na região da praça da República. À noite, além de uma missa na catedral Notre Dame, a associação de vítimas "13 de novembro de 2015" faz uma vigília com lanternas no Canal Saint Martin, perto dos restaurantes e bares atingidos pelos ataques. A associação pede que a população do país se una às homenagens acendendo velas em suas janelas.

Os riscos de atentados contra a França ainda são elevados, avaliam as autoridades. O estado de emergência em que vive o país desde os atentados, deverá ser mais uma vez prolongado em janeiro de 2017 por mais alguns meses, informou o primeiro-ministro Manuel Valls.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.