Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 15/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 15/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Menores desacompanhados deixam acampamento de Calais

media Menores deixam abrigo em Calais (Foto: Reuters)

O primeiro ônibus dos menores que viviam sozinhos na "selva" de Calais, no norte da França, deixaram o local na manhã desta quarta-feira (2).

Cerca de 1500 menores moravam no maior acampamento de refugiados da Europa, em abrigos provisórios. Mais de 70 ônibus foram mobilizados para levá-los aos centros de orientação construídos em toda França, onde os pedidos de transferência para a Grã-Bretanha serão avaliados pelas autoridades britânicas.

As negociações entre o governo francês e britânico foram tensas e, por enquanto, nenhum deles será enviado diretamente ao Reino Unido. Na semana passada, Londres pediu que a França “protegesse” as crianças e os adolescentes, criando um mal-estar entre os dois países.

Nesta terça-feira, uma briga envolveu centenas de menores migrantes em um dos abrigos provisórios. A polícia precisou intervir e o dispositivo de segurança foi reforçado.

Ninguém retornará ao acampamento, afirma governo francês

Mais de 6 mil pessoas foram retiradas do acampamento de Calais, segundo o governo francês. O desmantelamento aconteceu na segunda-feira, mas ainda sobram entre 360 e 400 mulheres que continuam morando em um centro ao lado de onde estava situada a favela.

Para a França, evacuar a selva significa acabar com um ponto de fixação dos migrantes, atraídos pela proximidade com a Grã-Bretanha. O presidente francês, François Hollande, afirmou que o acesso ao terreno será bloqueado e nenhum pedido de visto para o Reino Unido será avaliado no local.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.