Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Polícia desmantela acampamento com 1.500 migrantes em Paris

media Acampamento desmantelado nesta sexta-feira (16) em Paris era habitado por sudaneses, afegãos e eritreus. CHRISTOPHE ARCHAMBAULT / AFP

A polícia francesa esvaziou nesta sexta-feira (16) um acampamento de migrantes, entre as estações de metrô Jaurès e Stalingrad, entre o 10° e 19° distritos da capital francesa. No local, cerca de 1.500 pessoas viviam em condições insalubres.

O acampamento era habitado, em sua maioria, por homens sudaneses, afegãos e eritreus, mas mulheres e crianças também viviam no local. O número de pessoas aumentava há semanas. A maioria delas dormia em colchões ao ar livre.

O desmantelamento contou com o trabalho de um dispositivo policial importante. Uma avenida foi bloqueada para que os migrantes pudessem ser encaminhados a ônibus. Eles foram levados, em seguida, a várias estruturas de acolhimento na região parisiense.

No futuro, eles serão alojados em centros especiais que estão sendo construídos. Em outubro, a prefeitura da capital francesa vai inaugurar uma estrutura de acolhimento humanitário, encarregada de receber os migrantes durante alguns dias e depois enviá-los a albergues.

Situação é "complicada", diz ministra da Habitação

Questionada por algumas associações sobre o esvaziamento tardio do acampamento entre Jaurès e Stalingrad, a ministra francesa da Habitação, Emmanuelle Cosse, que acompanhou a operação, declarou que "a situação é complicada". Ela garantiu que, "se for necessário", outras operações serão realizadas.

Desde meados de 2015, acampamentos de migrantes são rapidamente formados nos arredores da associação France Terre d'Asile, onde os migrantes encaminham os pedidos para receber o estatuto de refugiado. No dia 22 de julho, cerca de 2.500 pessoas foram retiradas de um acampamento no boulevard de la Villette, também entre o 10° e 19° distritos, na maior operação desse gênero já realizada na capital.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.