Ouvir Baixar Podcast
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/07 09h30 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 21/07 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/07 09h33 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 21/07 09h36 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/07 09h57 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/07 15h00 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Na véspera das férias de verão, Air France cancela 139 voos em Paris

media Passageiros da Air France conferem a lista de voos cancelados em Marignane, na França. REUTERS/Philippe Laurenson

Em seu terceiro dia de greve, a Air France anulou cerca de 20% dos voos internacionais e domésticos previstos para sair nesta sexta-feira (29) do aeroporto de Roissy-Charles de Gaulle, em Paris.

No entanto, a Air France assegurou que manteve nesta sexta-feira (29) cerca de 80% das saídas intercontinentais e domésticas, um índice semelhante ao desta quinta-feira (28), que chegou a 87% de voos realizados. As porcentagens contabilizam também os voos feitos pela Hop!, filial da Air France, mesmo que seus funcionários não estejam em greve.

No aeroporto internacional de Roissy-Charles de Gaulle, em Paris, um total de 139 voos foram anulados, sendo que um “de última hora”, segundo funcionários do local. O conflito acontece em plenas férias de verão, período considerado estratégico pela Air France, que previa transportar cerca de 150 mil pessoas por dia, apenas neste fim-de-semana. Os voos domésticos são os mais atingidos pela greve dos comissários de bordo, contabilizando cerca de 30% dos cancelamentos.

Negociação complicada

A greve da categoria na Air France é capitaneada por dois sindicatos, SNPNC-FO e Unsa-PNC, que representam 45% dos comissários de bordo da companhia. Os grevistas exigem que o acordo trabalhista selado entre a companhia aérea e os comissários de bordo, em vigor até o 31 de outubro, seja prolongado por pelo menos cinco anos e não apenas 17 meses como estipulado pela Air France. A companhia não mostra sinais de ceder à pressão dos grevistas.

A greve deve continuar até a noite da próxima terça-feira (2) e não existe ainda nenhum encontro programado entre a direção da companhia e os sindicatos, segundo Christophe Pillet, do SNPNC-FO. Ainda segundo ele, trata-se de “uma situação inédita que diz respeito a um conflito longo e nesta época do ano, a mais importante para a companhia”, afirmou à AFP.

Segundo Pillet, cerca de 70% dos comissários se encontra em greve na Air France. A direção da companhia antecipa uma adesão de 42% dos grevistas neste sábado (30), o que configura um aumento de seis pontos percentuais, o maior pico de mobilização desde o começo da greve nesta quarta-feira (27). Segundo fontes sindicais, a direção da Air France diminuiu a quantidade de comissários de bordo de seus aviões para conseguir assegurar os cerca de 80% de voos domésticos e os mais de 90% de voos internacionais.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.