Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/09 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Amazon causa polêmica com serviço que faz entregas em 1 hora em Paris

media Amazon lançou na semana passada o primeiro serviço de entrega em apenas uma hora em Paris. ERIC PIERMONT / AFP

O novo serviço de entrega rápida da Amazon em Paris, que promete levar o produto ao usuário em apenas uma hora, está dando o que falar. A prefeitura da capital francesa promete ser intransigente com a gigante norte-americana.

Depois de ter testado o serviço nos Estados Unidos, na Inglaterra e na Itália, a Amazon lançou a nova forma de entrega, chamada de "Prime Now", na última semana em Paris. O objetivo é entregar os produtos comprados online pelos usuários em apenas uma hora, o que é inédito na capital francesa. A oferta engloba tudo o que é tradicionalmente comecializado no site da gigante, inclusive alimentos.

Mas o novo serviço não agradou a todos. A primeira a levantar a voz contra a Amazon foi a prefeitura de Paris, que estima que a entrega de uma hora pode "desestabilizar gravemente o equilíbrio do comércio parsiense". Um comunicado assinado pela prefeita Anne Hidalgo, também reclama da falta de informação sobre o lançamento do novo produto.

Entre os pontos negativos apontados pela prefeitura sobre o novo serviço da Amazon, estão "a preservação dos comércios 'de bairro', a interferência na vida dos moradores com o novo tráfego que a entrega pode acarretar, o aumento da poluição com os veículos de entrega, além da política de recursos humanos gerenciada pela Amazon", diz o comunicado.

Nesta manhã, foi a vez da Confederação dos Comerciantes da França (CDF) fechar o cerco à Amazon. Em entrevista à rádio France Info, o presidente do órgão, François Palombi, denunciou uma "concorrência desleal". "Se não temos os mesmos meios, as mesmas armas e tempo para gerenciar essa problemática, seremos desfavorecidos. É inevitávél", disse, pedindo que o governo tome medidas urgentes contra a gigante norte-americana.

A batalha se anuncia longa, já que o "Prime Now" opera a partir de um centro de distribuição já instalado no 18° distrito da capital francesa, na região norte. Ao todo, 18 mil artigos estão disponíveis para serem entregues em uma hora. De brinquedos a aparelhos eletrônicos, além de 4 mil produtos alimentares, entre frutas e legumes, frios e congelados.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.