Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Enchentes deixam 4 mortos e 24 feridos na França

media Depois de atingir o pico de 6,10 metros, o nível do rio Sena começou lentamente a baixar neste sábado 4 de junho de 2016. REUTERS

Depois de atingir 6,1 metros na última noite, o nível do rio Sena, que corta Paris, começou a baixar pela primeira vez em uma semana, mas continua acima de 6 metros. As marginais seguem alagadas e a situação só deve começar a voltar ao normal, em Paris e em outras regiões francesas atingidas pelas enchentes, na semana que vem. O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, anunciou neste sábado que as chuvas deixaram quatro mortos e 24 feridos em todo o país.

A cheia do rio Sena atingiu o pico na última noite, garantem as autoridades. A água começou a baixar e, esta manhã, estava a 6,07 metros. O serviço de meteorologia prevê mais chuva neste fim de semana, mas de fraca intensidade. As medidas de prevenção adotadas na capital continuam em vigor. A enchente, a pior dos últimos 34 anos, provoca o fechamento, por precaução, de vários museus da cidade, como o Louvre e o Orsay, de estações de metrô e de uma linha de trem suburbano, o RER C. A navegação no Sena também está proibida.

As chuvas e as enchentes provocaram estragos muito maiores em outras regiões da França. Muitas cidades continuam em estado de alerta. Nesta manhã, 17 mil casas ainda estão sem luz. Os danos foram avaliados em € 600 milhões e, na próxima quarta-feira (8), o Conselho de Ministros deve reconhecer o estado de catástrofe natural, necessário para indenizar as vítimas.

Reunião de crise no ministério do Interior

Duas pessoas morreram e 24 ficaram feridas nas inundações em todo o país, anunciou esta manhã o primeiro-ministro Manuel Valls, depois de uma reunião de crise no Ministério do Interior. Quase 20 mil pessoas tiveram de deixar suas casas alagadas, sendo 17,5 mil na região parisiense. Os bombeiros fizeram 17 mil intervenções.

Mas ainda não foi desta vez que a chamada enchente do século se repetiu em Paris. Em 1910, o Sena atingiu 8,62 metros alagando várias ruas e paralisando por vários dias a cidade.

As chuvas fortes também provocam estragos e mortes em outros países europeus. Na Alemanha, 11 pessoas morreram desde o início da semana. Na Bélgica, foi registrada uma morte e, na Romênia, duas.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.