Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Enchentes inundam cidades da França

media O rio Sena invadiu o calcadão do cais em Paris REUTERS/Charles Platiau

Debaixo de chuva há mais de uma semana, a região parisiense e as regiões centrais enfrentam graves inundações. No total, os bombeiros realizaram mais de 10 mil intervenções e evacuaram mais de 5 mil pessoas.

Em Paris, o nível das águas já chegou a 5 metros e atinge as calçadas para pedestres na beira do Sena. No próximo fim de semana, o rio pode atingir um pico entre 5,10 e 5,70. A RAPT, companhia que administra o metrô parisiense, poderá ativar um plano de prevenção contra o risco de inundações, se o rio chegar a 6,6 metros.

Em algumas áreas da capital, o Sena transbordou e provocou a interdição das pistas marginais à circulação de carros. O tráfego fluvial, incluindo os passeios de Bateau Mouche, estão proibidos. Bares e restaurantes à beira do rio foram fechados.

Cidades estão totalmente inundadas

A cidade de Longjumeau a cerca de 40 quilômetros da capital, na região de Seine e Marne, está totalmente inundada. Em alguns pontos, a água atinge 1,50 de altura, segundo a prefeita Sandrine Grelot. Mais de 2500 casas da cidade também estão sem eletricidade, e a prefeitura foi transferida temporariamente para um parque situado numa área mais elevada.

Castelos de Chambord e Azay-le-Rideau estão fechados

O premiê Manuel Valls esteve em Nemours, na região de Seine et Marne, visitando um ginásio onde 250 moradores passaram a noite. Nesta cidade de 13 mil habitantes, a água ultrapassou os níveis da cheia histórica de 1910, de 8,62 metros, mas começaram a baixar nesta quinta-feira. Segundo ele, será desbloqueado um fundo de apoio para os vilarejos atingidos pelas inundações.

As cheias também provocam perturbações nos transportes, que já são afetados por uma greve contra a reforma do trabalho.

A previsão é de que a chuva não deve parar nos próximos dias tanto na França, e também na Alemanha, que também enfrenta cheias. As autoridades alemãs informaram hoje que subiu para sete o número de mortos na Baviera, por causa das inundações. Duas pessoas estão desaparecidas perto de Munique.

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.