Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Novo vídeo de maus-tratos de animais volta a chocar a França

media Galinhas mortas bloqueiam ovos na granja Gaec du Perrat, denuncia a ONG L214. L214

Depois de denunciar maus-tratos de animais em abatedouros de gado na França, uma ONG lança novo vídeo denunciando condições consideradas chocantes em uma granja fornedora da principal marca de ovos do país. As imagens gravadas em abril e divulgadas na internet, mostram as aves depenadas, com piolhos, vermes e carcaças em decomposição. O governo francês declarou nesta quarta-feira (25) que, se necessário, fechará o local como pede a ONG.

A granja Gaec du Perrat, na região de Lyon, no sudeste da França, tem mais de 200 mil aves. Em 2013, a ONG L214 já havia denunciado as péssimas condições no local, mas a justiça impediu a divulgação das imagens. No vídeo divulgado agora, a associação diz que já alertou as autoridades locais, mas que, como nada foi feito, decidiu tornar públicas as imagens. A entidade entrou com queixa por maus-tratos de animais e pede o fechamento da granja.

Diante da repercussão negativa do vídeo, a marca francesa Matines, líder do mercado francês de ovos e cliente da Gaec du Perrat, rompeu hoje o contrato com a empresa e promete retirar do mercado os produtos comercializados.

Granja pode ser interditada

O minsitro da Agricultura, Stéphane Le Foll, disse hoje em entrevista a uma rádio francesa que, se for o caso, fechará a granja. Ele classificou a situação de "lamentável" e as imagens de "insuportáveis". A ministra do Meio Ambiente, Ségolène Royal, já determinou uma inspeção do local, que será realizada ainda nesta quarta-feira.

O nome da ONG, "L124", faz referência ao artigo de uma lei que reconhece os animais como seres sensíveis. A associação, fundada por um casal vegetariano que além de não comer carne, não consome ovos nem produtos a base de leite, já conseguiu fechar dois abatedouros nos últimos meses, depois da divulgação de outros vídeos chocantes.

Assista ao vídeo (em francês)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.