Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/08 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Salah Abdeslam fica em silêncio no primeiro depoimento à Justiça

media Chegada de Salah Abdeslam ao Palácio da Justiça de Paris. MATTHIEU ALEXANDRE / AFP

Seis meses após os atentados de Paris, Salah Abdeslam, único membro vivo do grupo terrorista que promoveu os ataques, foi ouvido pela primeira vez pela justiça francesa na manhã desta sexta-feira (20). Segundo um de seus advogados, Frank Berton, o suspeito preferiu ficar calado.

Ele chegou cedo, por volta das 7h15 ao Palácio de Justiça de Paris, escoltado por unidades de elite da polícia e vigiado por helicóptero. Este primeiro depoimento aos juízes de instrução do processo deveria durar o dia inteiro e era muito aguardado.

Antes do depoimento, o advogado de Abdeslam garantia que seu cliente tinha “muita vontade” de se explicar, o que poderia ajudar a polícia a estabelecer os vínculos entre os atentados de Paris e de Bruxelas, em março passado.

No tribunal, no entanto, não houve esclarecimentos. “Ele preferiu não se exprimir hoje”, disse o advogado. “Ele vai falar mais tarde”, completou Berton, em entrevista a agência AFP.

Motorista do ataque

Abdeslam foi indiciado por assassinatos terroristas. Salah Abdeslam teve um papel crucial nos ataques de 13 de novembro. Ele deixou três kamikazes no Stade de France antes de fugir para Bélgica onde foi preso depois de quatro meses em fuga. Abdeslam também alugou carros e os locais que serviram de preparação para os ataques.

Abdeslam é considerado um pequeno delinquente que passou por um processo de radicalização. É o único suspeito ligado diretamente aos atentados de Paris que está sob poder da justiça francesa. O grau de envolvimento de outros dois indiciados na França é considerado menor.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.