Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França terá Natal com temperatura de primavera

media Capa do jornal Le Parisien desta sexta-feira com o título "Primavera no Natal!'

O jornal Aujourd'Hui en France traz na capa o título "Primavera no Natal" para tratar das temperaturas dignas de primavera neste inverno francês. A publicação lembra que, pelo quinto ano consecutivo, a França tem um começo de inverno pouco rigoroso. E que o atual é particularmente ameno: as pereiras ainda estão floridas em Paris, as rosas em botão na Normandia e o termômetro marca 22,8 graus na região Pyrénéés-Atlantiques, no sul do país.

"Na Bretanha aina podemos comer morangos porque a temporada foi prolongada pelas boas temperaturas e, no meu terraço, a glicínia ainda não perdeu as suas folhas", diz o morador Frédéric Decker.

Os serviços de metereologia preveem que as temperaturas devem permanecer amenas durante os dez próximos dias, e a média de dezembro deve superar o recorde do ano 2000, que foi de 8,3°C.

Em entrevista ao jornal, o metereologista Fréderic Nathan, do instituto Météo France, disse que este mês será um dos mais amenos desde o início do século 20. Ele explica que o motivo é um anticiclone que aspira o ar quente das zonas inter-tropicais em direção à França. E o jornal lembra ainda que os especialistas americanos já haviam advertido que 2015 seria o ano mais quente da história moderna.

Aquecimento global

"A França já teve uma situação parecida em dezembro de 1934, e isso faz parte da variação natural do clima", continua o meteorologista. "Mas o aquecimento global contribui sem dúvida para que as massas de ar sejam ainda mais quentes hoje do que há 42 anos. É por isso que devemos bater recordes de temperatura no inverno."

Uma boa surpresa para os proprietários de cafés, que ainda recebem clientes nas mesas nas calçadas. Mas um verdadeiro pesadelo para as estações de esportes de inverno.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.