Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Extrema-direita vence primeiro turno das eleições regionais na França

media A presidente da Frente Nacional, Marine Le Pen, votando no primeiro turno das eleições regionais na França, neste domingo, 6 dezembro de 2015. REUTERS/Pascal Rossignol

A vitória anunciada da Frente Nacional, o partido de extrema-direita francês, se confirmou nas urnas neste domingo (6). Segundo pesquisa de boca de urna do instituto Ifop, a sigla de Marine Le Pen obteve em todo o país, no primeiro turno das eleições regionais, 30,6% dos votos. Em segundo, está o bloco formado pelo partido Os Republicanos, do ex-presidente Nicolas Sarkozy, e os centristas, com 27%. Em terceiro, o Partido Socialista do presidente François Hollande, com 22,7%, seguido pela extrema-esquerda e ecologistas, com 10,1%.

O resultado confirma o fortalecimento do partido de extrema-direita, impulsionado pelos  atentados de Paris, que as pesquisas eleitorais indicavam. A sigla, que se aproveitava da desunião da esquerda e de uma direita insegura, reforçou seu discurso nacionalista. A vitória da Frente Nacional é ainda mais significativa em duas regiões. Na região Norte, a líder do partido, Marine Le Pen, conquistou 43% dos votos, e sua sobrinha, Marion Maréchal-Le Pen, obteve na Provence-Alpes-Côte d'Azur 41,7%.

A votação aconteceu sob forte esquema de segurança. Apenas três semanas depois do maior atentado em solo francês desde o fim da segunda guerra, a França ainda está em estado de emergência e as seções eleitorais abriram às 8 da manhã, com o patrulhamento reforçado, principalmente na capital. Trata-se da última eleição antes da escolha de um novo presidente, em 2017. Mais de 44 milhões de eleitores estavam inscritos para escolher, entre mais de 21 mil candidatos que concorrerem nas 13 regiões da França continental e nas 4 ultramarinhas.

Participação em alta

Participação dos eleitores neste primeiro turno das eleições regionais registrou alta. Às 17h, pelo horário local, 43% dos eleitores tinham votado, representando 4 pontos a mais que no mesmo horário nas últimas eleições regionais, há cinco anos. O apelo do primeiro-ministro Manuel Valls por uma maior mobilização dos eleitores parece dar resultado. Mas a abstenção deve ser grande e pode chegar a até 50%.

A votação foi encerrada às 20h. Os candidatos mais votados hoje em cada região participam do segundo turno que acontece em 13 de dezembro. As negociações as negociações em busca de apoio, principalmente entre os conservadores do Os Republicanos e os socialistas, já começaram para tentar barrar a vitória da Frente Nacional no próximo domingo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.