Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 19/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Com dois mortos e sete presos, termina operação da polícia francesa em Saint-Denis

media Ação antiterrorista da polícia francesa termina com dois mortos e sete presos REUTERS/Christian Hartmann

Depois de sete horas, terminou por volta das 11h30 no horário de Paris (7h30 em Brasília) a operação policial em um prédio no centro da cidade de Saint-Denis com o saldo de dois terroristas mortos e sete pessoas detidas. Três dos presos estavam dentro do apartamento cercado. Todas as residências ao redor do local foram evacuadas e pelo menos 15 mil pessoas passaram a manhã desta quarta-feira (18) confinadas, sem poder sair de casa.O alvo dessa operação era capturar Abdelhamid Abaaoud, suspeito de ser um dos organizadores dos atentados de sexta-feira, mas não há a confirmação de que ele estivesse dentro do apartamento.

Logo no início da operação, uma mulher-bomba ativou seu colete de explosivos. Ela e outro terrorista morreram e três policiais ficaram feridos. Um homem e uma mulher também foram detidos nos arredores do imóvel, no centro de Saint-Denis. Segundo informações de uma fonte que participa da investigação, os suspeitos cercados pela polícia no local planejavam um atentado contra o bairro empresarial de La Défense, também na zona metropolitana de Paris.

A ação da polícia francesa, sob comando da divisão antiterrorista, começou às 4h30 da manhã pelo horário local, 1h30 em Brasilia. Houve troca de tiros entre os policiais e os homens que se escondiam dentro do apartamento.

Em gravações feitas por vizinhos, é possível ouvir a grande quantidade de tiros, além de explosões que ocorreram durante toda a madrugada. No bairro, que foi cercado por policiais e soldados armados de fuzis de assalto e outras armas automáticas, com coletes à prova de balas, um repórter da AFP viu as forças de segurança levarem um homem que dizia ter alugado o apartamento a "pessoas vindas da Bélgica". Vale lembrar que os ataques contra Paris foram organizados por uma célula jihadista baseada no país vizinho.

Cérebro dos atentados de Paris

O próprio Abaaoud, de 28 anos e suspeito de ser o cérebro dos atentados de Paris, é um ex-delinquente juvenil crescido em Bruxelas. Ele partiu para a Síria em 2013 para se juntar aos combatentes do Estado Islâmico e se converteu rapidamente em um dos rostos da propaganda jihadista, sob o nome Abu Omar al-Baljiki. Também pesa sobre ele a acusação de planejar atentados na Bélgica.

Já foi determinado que as escolas do centro de Saint-Denis não abrirão hoje (18). O que se espera é que a polícia esclareça o que desencadeou a operção, já que o próprio prefeito da cidade diz que ainda não sabe se a origem de tudo foi um atentado ou a intervenção policial. Saint-Denis, na periferia norte de Paris, é a cidade onde fica o estádio Stade de France, um dos alvos dos atentados do último dia 13.

Ameaças de atentados

Dois voos da Air France provenientes dos Estados Unidos com destino a Paris tiveram que ser desviados e pousar antes do previsto após duas ameaças anônimas de que haveria bombas nas aeronaves. Um dos voos partiu de Washington com 262 pessoas e acabou aterrissando na cidade de Halifax, no Canadá. Outro voo, que partiu de Los Angeles com 497 passageiros foi desviado e aterrisou em Salt Lake City, estado de Utah.

As ameaças foram feitas por telefone, cerca de duas horas após a decolagem dos aviões. A Air France diz que autoridades americanas estão investigando a origem dos telefonemas e não soube precisar se as duas ameaças teriam sido feitas pela mesma pessoa. As aeronaves pousaram em segurança e passageiros relatam que não houve pânico ou qualquer tipo de incidente.

Suspeito foragido

Os investigadores estão à procura de mais um possível autor dos atentados de Paris. Um vídeo teria comprovado a participação de um nono terrorista nos ataques que deixaram 129 mortos e mais de 300 feridos na sexta-feira. O homem foi filmado no carro com Abdeslam Salah, um dos suspeitos, que continua foragido.

Depois examinar as imagens captadas pelas câmeras de segurança, os investigadores concluiram que além de Brahim Abdeslam, que detonou um cinturão de explosivos no restaurante Comptoir Voltaire, no 11° distrito de Paris, e seu irmão Salah, que continua foragido, um terceiro homem, que ainda não foi identificado, também estaria no carro com os terroristas.

Se a informação for confirmada, ele seria o nono autor dos ataques. O veículo visto nas imagens foi encontrado no domingo em Montreuil, na periferia de Paris, com três metralhadoras. Até agora, apenas cinco jihadistas, entre os sete mortos nos ataques, foram identificados. O grupo Estado Islâmico havia anunciado, no vídeo em que reivindica os ataques, que oito terroristas teriam participado da ação. A polícia continua em busca de possíveis cúmplices da operação.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.