Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Após atentados, monumentos se iluminam com cores da França; veja fotos

media A Opera House, de Sydney, iluminada com as cores da França Reuters

Monumentos de vários países do mundo foram iluminados na madrugada de sexta-feira para o sábado, após os atentados, com as cores da bandeira francesa, em solidariedade às vítimas.

Nos Estados Unidos, vários prédios emblemáticos brilharam em branco, azul e vermelho, como a Prefeitura de San Francisco, na Califórnia, e o Hotel Omni, em Dallas (Texas). Em Nova York, os dois edifícios mais famosos da cidade se revestiram com as cores francesas, o Empire State Building e o One World Trade Center.

A Opera House de Sydney, cartão-postal da Austrália, e o Wembley Arch, em Londres, também participaram do movimento de solidariedade ao povo francês. Em Berlim foi o Portão de Brandemburgo que representou o apoio do povo alemão.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, postou um agradecimento a essa iniciativa no seu perfil do Facebook, com a seguinte frase: "O mundo expressa sua solidariedade fraternal aos parisienses. Do fundo do meu coração, obrigado. Estamos unidos".

Noite de sábado

Na noite de sábado, um dia após os atentados, o Cristo Redentor, maior símbolo internacional do Brasil, também ganhou as cores da bandeira francesa. Anne Hidalgo agradeceu ao prefeito Eduardo Paes e aos cariocas pelo apoio.

O mesmo aconteceu com o Monumento às Bandeiras, em São Paulo, a famosa escultura de Victor Brecheret. Ainda na América do Sul, participaram a La Moneda, sede do governo chileno, e o Centro Cultural Kirchner, em Buenos Aires.

Na Suécia, várias cidades entraram na onda de solidariedade, como Estocolmo, com a Ericsson Globe Arena, e Gotemburgo, com a arena Scandinavium. Ainda na Escandinávia, o Finlandia Hall, em Helsinki, também foi iluminado.

Na Espanha, as duas principais cidades, Madri e Barcelona, iluminaram suas prefeituras. O Arco de Washington, inspirado no Arco do Triunfo de Paris, se revestiu também de azul, branco e vermelho em Nova York.

Na moderna Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, o edifício Burj Khalifa, o mais alto do mundo, foi o escolhido para demonstrar apoio à França.

Na Ásia, altas torres participaram do movimento: a Pearl TV Tower, em Shangai, na China; a Tokyo Skytree, na capital japonesa; e a Taipei 101, na capital de Taiwan.

Veja a galeria abaixo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.