Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Mulheres francesas ainda realizam a maioria das tarefas domésticas, mas diferença diminuiu

media Modelo vivo na vitrine das Galerias Lafayette, em Paris, realizando tarefas domésticas. AFP PHOTO DANIEL JANIN

As mulheres continuam a se ocupar da maior parte das tarefas domésticas e familiares, mas o número de casais em que o homem é o principal responsável pelo trabalho da casa aumentou e chegou a um quarto na França, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira (29). A ambiciosa pesquisa analisou por 25 anos o tempo dedicado por homens e mulheres aos cuidados do lar.

O estudo realizado pela École Nationale de la Statistique (Ensae) e pelo Institut National d'Études Démographiques (Ined) aponta que, apesar do crescimento da presença das mulheres no mercado de trabalho, elas continuam a se dedicar mais que os homens às tarefas domésticas. Isso inclui, segundo a pesquisa, limpar, lavar roupa, compras, tarefas administrativas, consertos, jardinagem e cuidado dos animais.

Em 2010, em média, mulheres se dedicaram três horas por dia a esta atividade, enquanto os homens trabalharam 1 hora e 45 minutos. Essa diferença de 78 minutos é muito menor do que em 1985, quando chegava a 138 minutos.

Mas essa queda de uma hora na diferença desde 1985 se deve ao fato de que as próprias mulheres diminuíram o tempo consagrado às tarefas domésticas: elas agora dedicam 69 minutos a menos em relação a 1985, enquanto os homens diminuíram 9 minutos. Ou seja, todos trabalham menos na casa, mas a queda entre as mulheres é maior. Agora, mais de um quarto dos homens (27%) realizam mais tarefas domésticas que suas companheiras. Este número era de apenas 17% há 25 anos.

Mais tempo para as crianças

Se as tarefas domésticas recebem menos atenção, o mesmo não se pode dizer no cuidado das crianças, que aumentou principalmente entre os homens. Eles passaram de 22 para 41 minutos por dia, em média. Esse número aumentou de 82 a 95 minutos por dia entre as mulheres.

A pesquisa também revela alguns paradoxos. Por exemplo, a carga de trabalho doméstico aumenta com o número de filhos, no caso das mulheres – o que era de se esperar –, mas diminui no caso dos homens. O estudo também descreve quais são as tarefas mais “masculinas” ou “femininas”: elas fazem mais a limpeza, a lavagem de roupa e a cozinha; eles, os consertos e a jardinagem. Mas essa especialização nas tarefas diminuiu nas últimas décadas, com as mulheres cozinhando, limpando e costurando cada vez menos.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.