Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França começa a vender teste de autodiagnóstico da Aids em farmácias

media A ministra dos Assuntos Sociais, da Saúde e dos Direitos das Mulheres, Marisol Touraine, apresenta o teste de HIV que pode ser feito em casa. AFP PHOTO / BERTRAND GUAY

As farmácias francesas começam a vender nesta terça-feira (15), pela primeira vez, um teste rápido de diagnóstico da Aids. Qualquer pessoa, sem receita médica e sem precisar se identificar, poderá comprar o kit que custa € 25, cerca de R$ 100. As autoridades da saúde esperam aumentar o número de diagnósticos, para que os portadores recebam o tratamento adequado, e diminuir a contaminação do vírus HIV.

O autoexame necessita uma gota de sangue, obtida com uma picada no dedo. O resultado sai em 15 minutos. Se a pessoa é soropositiva, a recomendação é que ela entre imediatamente em contato com os serviços de saúde por meio de um número de telefone gratuito.

O teste pode ser feito a partir do quinto dia em que a pessoa teve uma relação sexual não protegida, e nenhuma outra nesse intervalo. Mas, nesse caso, se der negativo, a recomendação é que a pessoa repita o exame três meses depois.

A venda do teste, que tem uma taxa de acerto de 99%, é considerada uma revolução pelos especialistas franceses. Na França, 150 mil pessoas vivem com o HIV, mas cerca de 30 mil desconhecem que são portadores do vírus, de acordo com estimativas das autoridades da saúde. O autodiagnóstico deve reduzir o número de contaminações e ajudar no controle da epidemia.

A França é o terceiro país do mundo a comercializar o kit, depois dos Estados UNidos e da Grã-Bretanha. No Brasil, é vendido nas farmácias um teste rápido de diagnóstico da Aids desenvolvido pela Fiocruz, mas pela saliva.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.