Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Dente humano de 560 mil anos é encontrado no sudeste da França

media Dente humano de 560 mil anos foi encontrado na caverna de Arago, em Tautavel, no sul da França. Wikipedia/Creative Commons

Dois jovens arqueólogos franceses descobriram na semana passada, no sudoeste da França, o dente humano mais antigo encontrado até hoje, que data cerca de 560 mil anos. O achado, considerado importantíssimo por especialistas franceses, foi anunciado nesta terça-feira (28).

"Um dente grande de um adulto - de homem ou mulher, não se sabe - foi encontrado durante as escavações em um nível do solo que sabemos que data de cerca de 560 mil anos", explicou a paleoantropóloga francesa Amélie Viallet.

De acordo com Viallet, a descoberta é importante porque há poucos fósseis humanos deste período na Europa. O achado pode ajudar a esclarecer as origens dos homens. "É uma peça do quebra-cabeças que nos faltava para contribuir na resolução da pergunta crucial: o homem de Neandertal, de 120 mil anos, é proveniente de uma única linhagem?", acrescentou a paleoantropóloga.

Tautavel, um povoado próximo a Perpignan, no sul da França, é um dos sítios pré-históricos mais importantes do mundo. Neste mesmo lugar, onde milhares de voluntários fazem escavações há 50 anos, já haviam sido encontrados mais de 140 restos de esqueleto do "Homem de Tautavel", que viveu há 450 mil anos.

Importância da descoberta

O dente confirma a presença humana no local que data de 100 mil anos antes do homem de Tautavel, explicou a arqueóloga Marie-Antoinette de Lumley. Esposa do arqueólogo que descobriu o "Homem de Tautavel", Henry de Lumley, ela trabalha incansavelmente há meio século na caverna de Arago.

A descoberta do dente foi feita por dois jovens voluntários, Camille, de 16 anos, e Valentin, de 20 anos. A dupla trabalhava com um pincel na caverna quando encontrou o dente. De acordo com o coordenador deste grupo, Christian Perrenoud, a grande expectativa agora é de achar a mandíbula.

O dente é o 149° resto de humano entre os cerca de 600 mil objetos encontrados na caverna em 50 anos de trabalhos no local. Os achados de Tautavel datam de 80 mil a 560 mil anos.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.