Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Tribunal anula suspensão de Jean-Marie Le Pen da Frente Nacional

media Jean-Marie Le Pen, fundador do partido de extrema-direita Frente Nacional, na saída do tribunal de Nanterre, no dia 12 de junho de 2015. REUTERS/Charles Platiau

A justiça francesa anulou nesta quinta-feira (2) a suspensão da Frente Nacional (FN) aplicada a Jean-Marie Le Pen, líder histórico deste partido de extrema-direita, agora dirigido por sua filha, Marine Le Pen. O tribunal de grande instância de Nanterre (periferia de Paris) anulou o afastamento por uma questão de forma. A decisão tinha sido tomada em uma reunião do diretório executivo do partido no dia 4 de maio.

"A Frente Nacional deverá restabelecer a Jean-Marie Le Pen todos os direitos anexos a sua condição de membro, e, chegado o caso, a de presidente honorário", decidiu o tribunal.

A legenda suspendeu Le Pen, de 87 anos, atualmente eurodeputado, por causa de declarações polêmicas sobre o holocausto e a imigração. As provocações do líder de extrema-direita, um veterano na política francesa, prejudicam a política de conquista de poder iniciada por sua filha e sucessora Marine Le Pen, que tem planos de ser eleita presidente do país em 2017.

Marine Le Pen, de 46 anos, disse ter ficado suspresa com a decisão da justiça e anunciou que vai recorrer. Ela acrescentou que o julgamento não altera em nada o processo de exclusão de seu pai das instâncias superiores do partido. "A suspensão era transitória, enquanto aguardamos a decisão da assembleia geral extraordinária que vai ratificar mudanças no estatuto do partido", afirmou. A FN organizou um congresso por via postal, no qual os militantes deverão aprovar o novo organograma e modo de funcionamento do partido, agora sem o cargo de presidente honorário, atribuído no passado a Jean-Marie Le Pen. Os 51 mil militantes da sigla têm até o dia 10 de julho para votar. 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.