Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/10 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Queniano e corredora etíope vencem a 39ª Maratona de Paris

media Visão panorâmica da largada da 39ª edição da Maratona de Paris, no Arco do Triunfo. REUTERS/Benoit Tessier

O queniano Mark Korir, de 30 anos, venceu neste domingo a 39ª edição da Maratona de Paris em 2 horas 05 minutos e 48 segundos. Seu compatriota Luka Kanda e o etíope Seboka Tola ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente. A prova feminina teve vitória da etíope Meseret Mengistu, de 25 anos. Ela terminou a corrida pelas ruas de Paris em 2 horas, 23 minutos e 24 segundos.

Esta foi a primeira vitória do queniano Korir em uma competição de prestígio internacional. Em março passado, ele havia ficado em segundo lugar na semimaratona da capital francesa. Korir não bateu o recorde da prova, mas venceu o desafio lançado nos últimos 10 minutos da corrida pelo quarto colocado, o também queniano Mike Kigen. A 5 quilômetros da linha de chegada, no Bois de Boulogne (zona oeste), Korir, que tinha economizado energia para o sprint final, alcançou Kigen e o ultrapassou com facilidade.

Korir é o quinto atleta da história da competição a terminar o percurso da Maratona de Paris, de pouco mais de 42 km (42,195 km), abaixo da marca de 2h06 minutos, depois do etíope Kenenisa Bekele, no ano passado (2h05:04, recorde da prova) e dos quenianos Peter Some em 2013 (2h05.37), Stanley Biwott em 2012 (2h05:10) e Vincent Kipruto em 2009 (2h05:47).

A vencedora da prova feminina, Meseret Mengistu, foi convidada pelos organizadores na última hora e bateu seu próprio recorde que era de 2 horas, 29 minutos e 22 segundos, registrado em 2013. Ela chegou à frente de sua compatriota Amane Gobena e da queniana Visiline Jepkesho.

A maratona atraiu milhares de espectadores, cerca de 250 mil pessoas, que se posicionam ao longo do traçado para dar apoio aos participantes, distribuir água e bebidas energéticas.

Cresce número de participantes

A Maratona de Nova York e seus 70 mil participantes é, sem dúvida, a principal corrida do gênero no mundo. Mas Paris ganha prestígio a cada ano e já é a maior competição europeia. Este ano, 54 mil corredores se inscreveram na prova, 10% a mais do que no ano passado.

O charme da corrida é que ela passa pelos principais pontos turísticos da cidade, incluindo a avenida dos Champs Elysées, a Torre Eiffel, o Museu d'Orsay, a catedral de Notre Dame, a praça da Bastilha e os dois maiores parques de Paris, o Bois de Vincennes (leste) e o Bois de Boulogne (oeste).

O tempo ajudou neste domingo. O dia amanheceu ensolarado em Paris. Quando os corredores cruzaram a linha de chegada, os termômetros marcavam 14°C.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.