Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 19/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 19/01 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 19/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/01 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/01 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/01 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 18/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 18/01 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Mãe de jihadista francês reconheceu filho no vídeo do grupo Estado Islâmico

media Foto do jihadista francês Michael dos Santos, de 22 anos, publicada em sua conta no Twitter. Reprodução Twitter

O governo francês confirmou nesta quarta-feira (19) a presença de um segundo jihadista francês no vídeo divulgado pelo grupo ultrarradical Estado Islâmico (EI) em que 18 soldados sírios e o norte-americano Peter Kassig são decapitados. O jovem Michael dos Santos, de 22 anos, de origem portuguesa, foi reconhecido nas imagens pela mãe.

O presidente francês, François Hollande, foi o primeiro a revelar nesta madrugada que o segundo jovem francês que aparecia nas gravações estava sendo identificado. No final da manhã, imagens e o nome de Michael dos Santos já eram divulgados pela mídia francesa. As confirmação oficial do governo só foi anunciada durante a tarde.

De acordo com o especialista em questões relacionadas ao terrorismo, Jean-Charles Brisard, foi a mãe de Michael quem fez o reconhecimento oficial das imagens do filho no vídeo do grupo Estado Islâmico. “Ela está arrasada”, declarou o especialista.

Segundo Dominique Adenot, prefeito de Champigny-sur-Marne, cidade na periferia de Paris onde nasceu o jovem e onde ainda mora sua família, também foi a mãe do jovem quem informou a polícia francesa sobre a radicalização do filho. As autoridades, no entanto, teriam ignorado o alerta.

A mudança de comportamento de Michael também foi notada pela direção da escola onde estudava. No último ano do Ensino Médio, ele teria se tornado líder de um grupo que rezava nos corredores do estabelecimento e frequentava a mesquita de uma cidade vizinha. Nesta época, ele teria começado a consultar páginas na internet sobre a guerra santa (jihad).

Filho de portugueses

Em coletiva de imprensa concedida nesta tarde, Adenot informou que Michael é filho de portugueses e obteve a nacionalidade francesa em 2009. Os pais se separaram e, até partir para a Síria, o jovem vivia com a mãe e o irmão em um imóvel de Champigny-sur-Marne.

Segundo o jornal 20Minutes, que entrevistou vizinhos de Michael, a família Dos Santos era muito católica, mas “sem problemas”. Alguns apontam que a mãe era conhecida por ser “muito severa”.

A jornalista Cristiana Soares, da redação lusófona da RFI, conversou com Custódio Ferreira, técnico da escola de futebol onde o jovem jogava quando criança e adolescente. Ele revelou que Michael era um menino reservado, sem nenhum indício de personalidade violenta ou tendências extremistas.

“Ainda encontrei com o pai de Michael no sábado, durante um jogo. São pessoas muito humildes. Michael era um menino tímido, estudava na mesma escola que meu filho, nunca teve nenhum problema”, disse.

Perfil “preocupante”

Para as autoridades francesas, o perfil de Michael é “muito preocupante”, especialmente devido ao teor violento e chocante das imagens que postava nas redes sociais, especialmente em seu perfil no Twitter, onde utilizava o nome que adotou após se converter ao Islã, Abou Othman.

De acordo com um amigo de Michael, entrevistado pela rede de televisão France 2, ele se converteu há cerca de quatro anos. Um pouco após sua ida para a Síria, em 2013, as autoridades começaram a investigá-lo, depois do desmantelamento de um grupo de tendências extremistas em sua cidade.

Maxime Hauchard

Michael é o segundo francês identificado no violento vídeo divulgado no último domingo (16) pelo grupo Estado Islâmico. Ontem, as autoridades já haviam confirmado a presença Maxime Hauchard, de 22 anos, natural da Normandia, entre os jihadistas que aparecem na filmagem.

Hauchard, que se converteu ao islamismo há cinco anos, recebeu endoutrinamento religioso em uma escola muçulmana de corrente salafista na Mauritânia. Em 2013, o jovem partiu para a Síria com o objetivo de participar da guerra santa ao lado dos extremistas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.